Tim Berners-Lee propõe constituição de uma “Carta Magna”

EmpresasNegóciosSegurança

Tim Berners-Lee, fundador da World Wide Web, apelou à constituição de uma “Carta Magna”, a título de proteção e consagração da independência da sua criação, bem como dos direitos dos seus utilizadores. O inventor da Internet apelou à constituição de uma Carta Magna que proteja e garanta a liberdade de expressão e o direitos dos

Tim Berners-Lee, fundador da World Wide Web, apelou à constituição de uma “Carta Magna”, a título de proteção e consagração da independência da sua criação, bem como dos direitos dos seus utilizadores.

Sir-Tim-Berners-LeeO inventor da Internet apelou à constituição de uma Carta Magna que proteja e garanta a liberdade de expressão e o direitos dos utilizadores da Internet pelo mundo fora.

Vinte e cinco anos após a sua criação, Berners-Lee defende agora uma proteção oficial a favor de um sistema aberto e neutro relativamente aos ataques por parte de governos e organizações. “Precisamos de uma Constituição Global, uma declaração de direitos”, defende o criador.

As acusações de que a National Security Agency (NSA) utiliza dados de utilizadores da Google, Facebook, Skype e outras organizações, sob a presidência de Barack Obama, levanta questão e a necessidade de se tomar uma decisão comum que assegure o futuro da democracia.

“Vamos continuar a caminhar e a permitir que os governos exerçam mais e mais controlo, mais e mais vigilância?”, questiona Berners-Lee em entrevista com a Radio BBC.

O objetivo do criador é criar uma iniciativa de nome The Web We Want, que incentive as pessoas a criar uma carta de direitos digitais em cada estado, espera também que a declaração de direitos seja apoiada por instituições públicas, governos e corporações.

“A não ser que tenhamos uma Internet aberta e neutra em que possamos confiar, sem nos preocuparmos acerca do que se passa por detrás da porta dos fundos, não podemos ter uma governação transparente, uma boa democracia, bons cuidados de saúde, comunidades conectadas e diversidade de culturas. Não é ingénuo pensar que podemos alcançar isso, mas é ingénuo pensar que nos podemos sentar e esperar que aconteça” , defende o criador da World Wide Web à escala global.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor