Tencent regista crescimento mais lento dos últimos sete anos

Negócios

A chinesa Tencent revelou os seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2014. Apesar do crescimento de 24 por cento, as receitas da empresa mostram que o crescimento está a abrandar, já que foi a percentagem de crescimento mais baixa dos últimos sete anos. A Tencent é um gigante dos jogos e das redes sociais

A chinesa Tencent revelou os seus resultados referentes ao quarto trimestre de 2014. Apesar do crescimento de 24 por cento, as receitas da empresa mostram que o crescimento está a abrandar, já que foi a percentagem de crescimento mais baixa dos últimos sete anos.

Tencent

A Tencent é um gigante dos jogos e das redes sociais que, de ano para ano, registava resultados de crescimento muito significativos.

No entanto, nos últimos três meses de 2014 ficou-se pelas receitas de 3,44 mil milhões de dólares, ligeiramente acima das previsões dos analistas. Os 24 por cento de crescimento em relação ao mesmo período de 2013 foram, ainda assim, baixos quando comparados com anos anteriores.

A Tencent justifica os seus resultados com o crescimento do segmento de jogos online para PCs e dispositivos móveis. A aplicação WeChat também ajudou, já que registou 500 milhões de utilizadores mensais ativos, a nível global.

Os lucros para o quarto trimestre cresceram 51 por cento em relação ao mesmo período de 2013, com um resultado de 955 milhões de dólares. Estes valores ficam abaixo das previsões dos analistas, que apontavam para 1,05 mil milhões de dólares.

Em comunicado, o CEO da empresa, Ma Huateng, disse que “ao longo de 2014, fizemos progressos em várias iniciativas estratégicas que reforçaram a nossa liderança e aumentaram a nossa competitividade.”

A Tencent tem vindo a diversificar a sua estratégia de negócio, focando-se cada vez mais no mobile. Ao investir em áreas como filmes, livros ou música, espera atrair cada vez mais utilizadores para o ambiente móvel. Ao mesmo tempo, está a abrandar os seus esforços no e-commerce, já que tem a parceria com o também chinês JD.com.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor