Tencent junta-se à corrida dos carros conectados

MobilidadeNegócios

A Tencent, Hon Hai e a China Harmony Auto juntaram-se para explorar oportunidades de negócio no âmbito dos carros conectados. Esta coligação aproxima a Tencent das conterrâneas Alibaba e Baidu, que já começaram as dar os primeiros passos na esfera dos connected cars com o apoio de fabricantes automobilísticas. O mercado dos carros com capacidade

A Tencent, Hon Hai e a China Harmony Auto juntaram-se para explorar oportunidades de negócio no âmbito dos carros conectados. Esta coligação aproxima a Tencent das conterrâneas Alibaba e Baidu, que já começaram as dar os primeiros passos na esfera dos connected cars com o apoio de fabricantes automobilísticas.

carros conectados

O mercado dos carros com capacidade para se ligarem à Internet está a crescer a olhos vistos, com investimentos de tecnológicas como a Google ou a Apple, ou de automobilísticas como a Audi ou a Volkswagen. E o setor chinês está também a evoluir.

Consta que a aliança assentará sobre as capacidades de produção da Hon Hai, a plataforma digital da Tencent e a rede de concessionários da China Harmony Auto. Esta parceria colocará as três empresas a investigarem oportunidades de crescimento na esfera dos carros tecnologicamente avançados.

A Hon Hai não é estranha ao universo dos carros elétricos. Apesar de estar envolvida na produção de iPhones, a empresa chinesa também já fabricou ecrãs táteis para alguns dos veículos da Tesla, que tem debaixo de um olhar atento o mercado dos connected cars.

Diz a Reuters que este é um setor que não tem conseguido crescer na China, apesar de o governo ter já incetivado à união de forças entre tecnológicas e fabricantes automobilísticas, pois só assim poderá a indústria automóvel crescer.

Ainda este mês, a Baidu revelou querer investir no segmento dos carros conectados, e, ao que parece, poderá estar já em negociações com algumas fabricantes automóveis.

Por seu lado, Jack Ma, CEO da Aibaba, colosso chinês do comércio eletrónico, desembolsou cerca de 160 milhões de dólares para, conjuntamente com a SAIC Motor, a maior fabricante de automóveis da China, criar um fundo dedicado ao desenvolvimento de carros conectados.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor