Tecnológica Primavera ganha terreno nos PALOPS

GestãoResultados

A Primavera BSS tem vindo a conquistar quota de mercado nos PALOPS onde, recentemente, a IDC a considerou líder destacada em geografias como Angola, Moçambique e Cabo Verde.

De acordo com o relatório “Mercado de Software de Gestão Empresarial em Angola, Moçambique e Cabo Verde”, que abrangeu empresas de todas as dimensões e setores de atividade, o software de gestão empresarial da empresa bracarense é a solução com maior número de clientes em cada um destes três países africanos, revelou a consultora em comunicado de imprensa. Segundo o mesmo documento, as soluções da tecnológica portuguesa são utilizadas por 34% das empresas a operar no mercado angolano, 23% no mercado moçambicano e 34% das empresas cabo-verdianas. O estudo analisou ainda o segmento das 100 maiores empresas de cada um destes mercados, concluindo que as soluções da Primavera assumem uma liderança destacada junto das grandes organizações.

O estudo incidiu ainda sobre outros indicadores de desenvolvimento tecnológico com o intuito de apurar o grau de maturidade tecnológica destes mercados, aferindo os níveis de informatização do tecido empresarial, os principais critérios considerados para a aquisição de programas informáticos de gestão (ERP) e os níveis de utilização da internet nas empresas instaladas naqueles países. Segundo o comunicado de imprensa, os valores apresentados pelo estudo estão em linha com os resultados obtidos pela Primavera em 2014, cuja atividade internacional contribuiu com 8,3 milhões de euros para o total do volume de negócios alcançado, o que representa um peso de 45% e um crescimento de 14% face ao ano anterior.

Nestes mercados, as soluções da tecnológica portuguesa são as mais procuradas pelas empresas dos mais variados setores de atividade, sendo utilizadas por inúmeras organizações de referência como a Acticon, Cuca, Griner, De Beers, Score Media e KPMG em Angola; a Vale, DHL, Galp Energia, Grupo Visabeira, a WaterAid e Africom em Moçambique ou a Bolsa de Valores de Cabo Verde, Correios de Cabo Verde, Electra, Inpharma ou a Rádio Televisão Caboverdiana.

“As soluções de gestão empresarial são cada vez mais consideradas pelos gestores das empresas destes países peças essenciais para garantir eficiência operacional e níveis elevados de performance organizacional”, afirma Gabriel Coimbra, country manager da IDC Portugal, concluindo que “esta aposta é a evolução natural de mercados que apresentam já importantes níveis de desenvolvimento tecnológico ao nível empresarial”.

“O peso do mercado africano é cada vez mais expressivo no volume de negócios da Primavera, o que vem reforçar a nossa estratégia de investimento na modernização tecnológica e na sofisticação dos processos de gestão em Angola, Moçambique e Cabo Verde. Estes resultados consubstanciam a nossa estratégia de apoio ao processo de internacionalização para estes mercados e atestam a perfeita adequação das nossas soluções à realidade cultural, fiscal, e económica destes países”, destaca José Dionísio, Co-CEO da empresa de Braga.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor