Tecnologia portuguesa Retmarker “validada”

CiênciaInovaçãoInvestigação
1 0 Sem Comentários

A Retmarker, uma tecnologia portuguesa de análise automática de imagens da retina foi cientificamente aprovada por uma equipa de especialistas independentes, liderada por investigadores do Hospital Moorfields de Londres. Os resultados atestam o potencial da tecnologia nacional na prevenção das complicações inerentes à Retinopatia Diabética (RD).

Em comunicado, é explicado que os investigadores britânicos desenvolveram um estudo observacional, envolvendo cerca de 20 mil diabéticos do Programa de Rastreio de Retinopatia Diabética do Sistema Nacional de Saúde inglês, e revelaram os primeiros resultados no Congresso Internacional ARVO (Associação para a Investigação em Visão e Oftalmologia) em Seattle, EUA, confirmando a eficácia de soluções tecnológicas desenvolvidas em Portugal.

“Depois de uma primeira fase de qualificação das tecnologias que obedecessem aos critérios do estudo, o Retmarker revelou ser a única tecnologia europeia capaz de obter esta aprovação. O Retmarker demonstrou adequada sensibilidade na detecção de RD referenciável (os estadios da patologia que necessitam e para os quais há tratamento), quando comparado com os elevados padrões de exigência dos métodos atuais do Programa de Rastreio Inglês (assentes na classificação humana das imagens de cada diabético). O Retmarker demonstrou ainda uma adequada especificidade que lhe permite posicionar-se como uma alternativa mais eficiente em termos de custos”, lê-se no comunicado.

Adnan Tufail, MD FRCOphth, do Hospital Moorfields, o investigador principal do estudo, disse que “este foi o primeiro estudo independente de larga  escala, que foi realizado sobre as tecnologias de rastreio automáticas de RD, tendo-se concluído  que a automatização, como a disponibilizada pelo Retmarker, não só aumenta a capacidade do rastreio, como o faz com um elevado nível de sensibilidade imprescindível à segurança do mesmo. Já a análise económica detalhada levada a cabo no estudo, demonstra igualmente que este tipo de tecnologias inovadoras constituem uma alternativa mais eficiente e com custos inferiores aos envolvidos no processo de classificação humana tradicional”.

O Retmarker é um exemplo de investigação de translação com a AIBILI (www.aibili.pt), uma instituição fundada há mais de 25 anos pelo oftalmologista português José Cunha-Vaz.

José Cunha-Vaz, MD, Ph.D, fundador e presidente da AIBILI, afirmou que “este reconhecimento não é para nós uma surpresa visto que desde 2009 que utilizamos a tecnologia Retmarker no nosso Centro de Leitura de Imagens da Retina com vista a melhorar a consistência do nosso trabalho e a reduzir os custos da nossa atividade de classificação. Só na área do rastreio dispomos já de resultados de mais de 75 mil diabéticos. Nos últimos anos temos vindo a apresentar os resultados dessa experiência nos principais congressos de oftalmologia”.

João Diogo Ramos, CEO da Retmarker, referiu no mesmo comuicado terem sido “pioneiros no lançamento de um biomarcador para a progressão da RD que envolve a comparação de exames tirados ao longo do tempo e que foi considerado como muito promissor pela Agência Europeia do Medicamento. Fruto dessa experiência, evoluímos a tecnologia para endereçar os desafios dos programas de rastreio de RD, visto ser esta a forma mais adequada de poder alcançar um maior número de diabéticos que podem beneficiar da nossa ajuda. Estamos naturalmente muito satisfeitos por mais este reconhecimento que demonstra o valor da nossa ambição”. O mesmo responsável ressalvou ainda que “desde o início do estudo continuámos a desenvolver novas versões do Retmarker que estamos certos irão introduzir ainda benefícios adicionais na utilização da nossa tecnologia”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor