Tecnologia obsoleta é obstáculo à transformação digital

Negócios

A tecnologia obsoleta está a impedir as empresas europeias de se aperceberem das verdadeiras vantagens da transformação digital, afirma um novo estudo conduzido pela Pierre Audoin Consultants e publicado pela Fujitsu.

Entre os mais de 500 decisores empresariais e TI de grandes empresas inquiridos, mais de metade (57 por cento) admitiu que a sua infra-estrutura tecnológica está a ter dificuldades em acompanhar os níveis inéditos de exigência que a digitalização está a trazer.

O estudo foi solicitado pela Fujitsu para identificar os principais desafios tecnológicos que as empresas europeias enfrentam à medida que levam a cabo transformações digitais: tendências futuras e estratégias em termos de investimento em software SAP e Oracle, como transformar infra-estruturas tecnológicas legadas e como optimizar a produtividade.

O elevado nível de impreparação identificado é explicado pelo facto de a transformação digital, não obstante apresentar muitas oportunidades, ainda não se ter tornado a principal prioridade na agenda das empresas. A Fujitsu e a PAC descobriram que pouco mais de 10 por cento das empresas olham para si mesmas como líderes em transformação digital e apenas 17 por cento consideram que o digital é uma questão de vida ou morte para o seu negócio. Já 42 por cento acreditam que embora esta tenha impacto, outros desafios, como as preocupações económicas, têm precedência.

Ravi Krishnamoorthi, SVP e Head of Business Consulting, na Fujitsu EMEIA, comentou em comunicado ser “surpreendente ver como poucas empresas estão actualmente a colher as vantagens da transformação digital, mas é encorajador saber que nos próximos 12 a 36 meses iremos assistir a um grande progresso. É expectável que as empresas movam cada vez mais os seus volumes de trabalho e aplicações para a cloud e que dêem passos significativos para melhorar não só a agilidade dos seus negócios como a eficácia dos seus orçamentos TI. Entretanto, muitas organizações vão tentar sobreviver executando processos críticos em software desenvolvido há décadas, e que está a começar a ceder perante a pressão.”

Transformação de Aplicações

Questões tecnológicas e culturais encimam a lista de factores que impedem a transformação digital de avançar – sobretudo a tecnologia e infra-estrutura envelhecidas das empresas, a dificuldade de integrar o digital em sistemas legados e os desafios associados ao impulsionar de mudanças culturais no seio das próprias estruturas TI das empresas. Para os inquiridos, as aplicações legadas em particular são consideradas um fardo, sendo a principal preocupação o efeito negativo que elas têm na agilidade do negócio, seguido por aquilo que exigem ao orçamento tecnológico e que poderia ser melhor usado se servisse para suportar a inovação.

Todavia, o estudo confirmou mudanças significativas a caminho nos próximos três anos. Actualmente, apenas 20 por cento das empresas questionadas migraram mais de metade das suas aplicações para a cloud; porém, este número deverá mais do que duplicar nos próximos 36 meses. A implementação de automatização de processos em robótica deverá aumentar em 2017, com vista a aumentar a fiabilidade, velocidade e o foco em processos externos e internos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor