LTE-U pode interferir com ligações Wi-Fi

Gestão de RedesRedes

A tecnologia LTE-U (Long Term Evolution Unlicensed) pode estar sob ameaça, tal deve-se à utilização de frequências Wi-Fi para fornecer conetividade LTE.

Esta situação traduz-se num problema, na medida em que, segundo algumas organizações de defesa de direitos de consumo, nos EUA, esta tecnologia pode ser utilizada por operadores para gerir ligações sem fios em ambientes domésticos.

A LTE-U ou Licensed Assisted Access (LAA) é um padrão de rede móvel que, através do 4G/LTE, envia e recebe informação nas frequências 5 GHz utilizadas pela Wi-Fi. Esta especificidade é utilizada para aliviar a carga das redes, sendo que os operadores podem atenuar o tráfego das suas redes em casos de congestionamento da Wi-Fi do utilizador.

Contudo, o grupo, composto pelo Open Technology Institute, Public Knowledge, Free Press e Commom Cause, defende que a utilização desmedida do LTE-U pode gerar a degradação das funcionalidades das redes sem fios por parte dos fornecedores destes serviços.

A coligação de associações afirma que, para além do operadores da tecnologia LTE-U  terem “a opção de ajustar pontos de acesso e introduzir a latência suficiente para frustrar o consumidor na utilização de aplicações em tempo real”, têm também a possibilidade de “evitar os maus efeitos de qualquer coexistência com bandas não licenciadas, ao poderem mudar as comunicações dos seus utilizadores à vontade para o seu espectro exclusivo e licenciado”.

As organizações referidas pretendem que a Comissão Federal de Comunicações (FCC), a entidade reguladora do setor norte-americano, peça a contribuição de outras entidades para que esta questão possa ser debatida e para que sejam impostas limitações contra possíveis condutas anticoncorrenciais.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor