Tech Data Portugal quer que 2014 renda 220 milhões de euros

GestãoNegóciosResultados

As vendas líquidas do grupo Tech Data no primeiro trimestre do ano fiscal de 2015 que terminou em abril deste ano foram de 6,7 mil milhões de dólares, um aumento de 9% comparado com os 6,1 mil milhões de dólares no mesmo trimestre do ano anterior. Excluindo o impacto positivo do fortalecimento de determinadas moedas

As vendas líquidas do grupo Tech Data no primeiro trimestre do ano fiscal de 2015 que terminou em abril deste ano foram de 6,7 mil milhões de dólares, um aumento de 9% comparado com os 6,1 mil milhões de dólares no mesmo trimestre do ano anterior. Excluindo o impacto positivo do fortalecimento de determinadas moedas contra o dólar norte-americano, as vendas líquidas consolidadas aumentaram aproximadamente 6% em relação ao exercício anterior, avançou a empresa em comunicado internacional.

Tech Data

Cá em Portugal, Augusto Soveral, country Manager da Tech Data no nosso país, disse à “B!T” que espera superar os 220 milhões de euros em 2014. “Queremos manter a performance do primeiro trimestre (fechado em abril) que confirma já esta tendência e nos desafia a prosseguir com uma estratégia de crescimento sólida e sustentável.

Sem revelar valores, Augusto Soveral adianta que os valores registados em Portugal nos primeiros três meses do ano estão no alinhamento dos internacionais. “Registámos um crescimento de dois dígitos, apesar da atual conjuntura de mercado, acompanhando o crescimento da Tech Data Corporation. Este crescimento de vendas em Portugal está directamente relacionado com a oferta abrangente de produtos e soluções aos nossos clientes, com a simplificação de processos de negócio junto dos nossos parceiros e ainda com o excelente envolvimento e desempenho da equipa local”.

Atualmente, a área que mais contribui para este crescimento é a mobilidade, diz Augusto Soveral, de resto um setor em “em franco desenvolvimento, assim como ganhos de quota de mercado nas áreas de valor acrescentado”.

Voltando à realidade internacional, o continente americano registou vendas líquidas de 2,5 mil milhões de dólares (aproximadamente 37% das vendas líquidas mundiais), um aumento de 8% em relação com o mesmo trimestre do ano passado. Já na Europa, as vendas as vendas líquidas foram de 4,3 mil milhões de dólares (cerca de 63% das vendas líquidas mundiais), um acréscimo de 10% (aumento de 5% em euros), em comparação com igual trimestre do ano anterior.

O lucro bruto de 335,3 milhões de dólares, ou 4,98% das vendas líquidas, contra 322,4 milhões de dólares, ou 5,24 por cento das vendas líquidas em igual trimestre do ano anterior.

Para o segundo trimestre que termina a 31 de Julho de 2014, a empresa espera um crescimento anualizado das vendas entre a zona baixa e a zona média de um dígito no continente americano e na Europa, em euros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor