T-Mobile aposta em chamadas e mensagens através de Wi-Fi

MobilidadeOperadoresRedes

A operadora alemã T-Mobile vai permitir que os seus utilizadores passem a poder utilizar Wi-Fi para efetuarem chamadas e enviarem mensagens de texto a partir dos seus smartphones, mantendo-os contactáveis e em contacto mesmo quando não haja rede. A empresa disse ontem que está também a oferecer aos seus clientes um Personal CellSpot, um aparelho

A operadora alemã T-Mobile vai permitir que os seus utilizadores passem a poder utilizar Wi-Fi para efetuarem chamadas e enviarem mensagens de texto a partir dos seus smartphones, mantendo-os contactáveis e em contacto mesmo quando não haja rede.

t-mobile

A empresa disse ontem que está também a oferecer aos seus clientes um Personal CellSpot, um aparelho que aumenta a força do sinal em espaços fechados, somente um dia após a Apple ter dado a conhecer ao mundo a sexta geração do seu iPhone, que integra a funcionalidade de chamadas através de Wi-Fi.

Detida pela Deutsche Telekom e ocupando a quarta posição no mercado norte-americano de telecomunicações wireless, a T-Mobile está a tentar aproximar-se da Sprint, que se instala no terceiro lugar da tabela.

Depois de uma fusão entre a Sprint e a T-Mobile ter caído por terra, as empresas têm estado embrenhadas numa guerra de preços desde o mês passado.

O CEO John Legere está confiante de que a operadora alemã conseguirá até dezembro ultrapassar a Sprint em número de subscritores. No fim de junho a T-Mobile contava com 51 milhões de clientes, ainda ligeiramente longe dos 55 milhões da Sprint. Legere afirmou que, este trimestre, por cada subscritor que a Sprint perde, a T-Mobile conquista quatro.

Esta aposta nos serviços Wi-Fi surge como uma estratégia para conseguir açambarcar o nicho de potenciais consumidores que tenham apenas telemóveis e não utilizem linhas telefónicas fixas. Contudo, são ainda alguns os clientes que hesitam em desfazer-se dos seus telefones fixos, devido a zonas sem cobertura dentro de casa que tornam comunicações móveis impossíveis.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor