Steve Ballmer diz que foi pressionado para deixar a presidência da Microsoft

EmpresasNegócios

Steve Ballmer anunciou em agosto deste ano que ia deixar a presidência da Microsoft e revela agora que a principal razão que o levou a deixar o cargo de CEO da empresa foi a pressão que o Conselho de Administração exerceu sobre ele. Ballmer refere que, apesar de ter saído voluntariamente, o que o levou

Steve Ballmer anunciou em agosto deste ano que ia deixar a presidência da Microsoft e revela agora que a principal razão que o levou a deixar o cargo de CEO da empresa foi a pressão que o Conselho de Administração exerceu sobre ele.

microsoft-logo-steve-ballmerBallmer refere que, apesar de ter saído voluntariamente, o que o levou à tomada de decisão foram as pressões internas para acelerar a transformação da Microsoft numa empresa de dispositivos e serviços.

O antigo CEO, depois de 14 anos no cargo, sublinha que teve noção de que as suas ideias estavam a atrasar a transição. “Talvez eu seja a imagem de marca de uma era passada. Por mais que goste daquilo que faço, a melhor maneira da Microsoft entrar numa nova era é um novo líder que vai acelerar a mudança”, afirma Steve Ballmer.

Relativamente ao futuro, Ballmer ainda está a analisar opções, entre as quais, continuar a carreira de 33 anos na Microsoft. Ser professor universitário também é uma hipótese.

Entretanto, o ex CEO continua nos comandos da multinacional norte-americana até à nomeação do seu sucessor.

Apontam-se já vários nomes para o cargo, mas o destaque vai para Kevin Turner, diretor de operações. Turner deverá assumir o cargo durante os próximos três anos. No final desse período, Stephen Elop irá substituí-lo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor