Pagamentos móveis: Square reporta crescimento de 41,5%

e-Marketinge-Payment
0 0 Sem Comentários

A empresa de pagamentos móveis liderada pelo CEO do Twitter, Jack Dorsey, reportou um salto nas receitas de 41,5% no segundo trimestre. O volume de negócios atingiu os 438,5 milhões de dólares.

São boas notícias para a empresa, que está a agora com os olhos postos nos mercados europeus. No período em causa, a Square processou 12,5 mil milhões de pagamentos, o que reflete um aumento de 42% face ao ano passado.

Ainda assim, a empresa continua a ter prejuízos; o que conseguiu foi reduzi-los em 2,3 milhões de dólares, tendo registado agora perdas de 27,3 milhões.

Na carta aos acionistas, o CEO Jack Dorsey e a diretora financeira Sarah Friar mostraram-se confiantes com a melhoria dos resultados e explicaram que este salto no volume de negócios e número de transações se deve à conquista de grandes retalhistas. Estas empresas têm aderido ao sistema de pagamento móvel da Square por vários motivos – incluindo a facilidade de utilização, quando as empresas têm muitos vendedores para formar, e o ecossistema que se formou em torno da Square. Na conferência com investidores, Sarah Friar sublinhou que a empresa tem “milhões de clientes” na plataforma.

“Estamos finalmente num lugar em que as nossas ferramentas escalam para qualquer tamanho de vendedor”, afirmou Jack Dorsey, na mesma conferência com investidores. “Estamos a ver mais e mais apetite dos grandes vendedores”, além de cadeias com várias lojas.

Estas grandes lojas já representam quase metade das transações feitas através da Square, cerca de 42%. É a maturidade do sistema, que foi lançado há sete anos como um acessório que permitia tornar um smartphone num terminal de pagamento automático. O grande apelo era para lojas temporárias, cafés e outros vendedores mais pequenos, que não conseguiam pagar o investimento de terminais de pagamento complexos.

A entrada na Europa está a ser planeada começando pelo Reino Unido, disseram os executivos. Neste momento, a Square opera nos Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor