SQS nomeada Empresa Internacional do Ano 2014 pela AIM

EscritórioNegóciosSoftware

A SQS, especialista em sistemas de qualidade de software, foi nomeada pela segunda vez Empresa Internacional do Ano 2014 pela AIM, o sub-mercado da Bolsa de Valores de Londres. O prémio reconhece as empresas de sucesso inseridas na plataforma AIM nos últimos 12 meses. A empresa tem vindo a crescer internacionalmente e visa colocar-se no mercado

A SQS, especialista em sistemas de qualidade de software, foi nomeada pela segunda vez Empresa Internacional do Ano 2014 pela AIM, o sub-mercado da Bolsa de Valores de Londres. O prémio reconhece as empresas de sucesso inseridas na plataforma AIM nos últimos 12 meses.

software-hardware2

A empresa tem vindo a crescer internacionalmente e visa colocar-se no mercado como a referência em testes de software. O SQS Group trabalha no mercado europeu há 27 anos, testando, gerindo e certificando a qualidade do software com base na automatização de processos. Está em Portugal, há mais de dez anos.

Em 2013, a SQS faturou 225,8 milhões de euros a nível mundial. Com mais de 7.000 projetos realizados, tem uma base de clientes que inclui metade do DAX 30 (as 30 maiores companhias alemãs cotadas em bolsa), quase um terço da STOXX 50 (as 50 maiores cotadas da Europa Ocidental) e 20 por cento das 100 empresas do FTSE (as mais representativas da Bolsa londrina).

Já no mercado português, a SQS tem apresentado crescimento no volume de negócios, sendo de 30 por cento em 2013 e 60 por cento em 2014, esperando que, este ano, o negócio de auditoria de qualidade de software apresente um volume superior a 500 mil de euros.

Segundo Álvaro Carvalho, Diretor Geral da SQS Portugal “apesar da realização de testes de qualidade de software ter vindo a evoluir e a consolidar com base em padrões reconhecidos internacionalmente, continuam a existir situações que põem em causa o normal funcionamento das organizações e empresas em Portugal”.

A empresa defende que a não aplicação de testes de software poderá causar graves prejuízos nas organizações, como aconteceu por exemplo nos recentes casos da colocação de professores e do Citius.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor