Spyware ataca Europa depois de comando militar norte-americano

Segurança

Um vírus de computador misterioso, que se acredita ter sido criado na Rússia, infetou centenas de milhares de computadores em todo o mundo depois de atacar o Comando Central Militar dos Estados Unidos numa falha de segurança sem precedentes em 2008. Costin Raiu, director of research na Kaspersky, afirmou à Reuters que na quarta feira

Um vírus de computador misterioso, que se acredita ter sido criado na Rússia, infetou centenas de milhares de computadores em todo o mundo depois de atacar o Comando Central Militar dos Estados Unidos numa falha de segurança sem precedentes em 2008.

Lock conceptCostin Raiu, director of research na Kaspersky, afirmou à Reuters que na quarta feira pelo menos 400 mil computadores na Rússia e na Europa foram infetados com o vírus, com o nome Agent.BTZ, baseado no número de infeções detetado pelo software anti-vírus da empresa.

Ainda não existe muita informação sobre o vírus, e a pesquisa da Kaspersky pode dar novas luzes de quão sofisticado as operações de ciber espionagem são conduzidas. Raiu diz que a Kaspersky publicou a sua análise sobre o ataca porque acredita que está ligado com uma operação sofisticada conhecida como Turla, que tem como alvo centenas de computadores governamentais na Europa e nos Estados Unidos.

Especialistas dentro e fora do governo norte-americano afirmaram à Reuters que suspeitam que o vírus é trabalho da inteligência russa. Moscovo, no entanto, nunca confirmou essas suspeitas e o Federal Security Bureau russo, na última semana, recusou comentar quando questionado dos seus programas de ciber espionagem.

Detalhes do ataque ao Comando Central dos Estados Unidos, que em 2008 foi o causador de conflitos no Iraque e Afeganistão, foram marcados como Classified pelo Pentágono, com pouca informação sobre esses ataques a serem do conhecimento público. Os oficiais norte-americanos dizem que uma agência de espionagem estrangeira foi responsável pelo ataque de 2008, não tendo, no entanto, responsabilizado qualquer país em particular.

Segundo Raiu, a maioria das infeções causadas pelo Agent.BTZ foram na Rússia, seguida de Espanha e Itália. Outra vítimas foram encontradas no Cazaquistão, Alemanha, Polónia,Letónia, Lituânia, Reino Unido e Ucrânia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor