Sony vende Gracenote

Negócios

A Sony anunciou recentemente a venda do serviço de música Gracenote por 170 milhões de dólares, ou seja, cerca de 124 milhões de euros. A multinacional japonesa comprou o serviço há apenas cinco anos. Cinco anos depois de ter adquirido o Gracenote, num negócio avaliado em 260 milhões de dólares, o que corresponde a 189,8

A Sony anunciou recentemente a venda do serviço de música Gracenote por 170 milhões de dólares, ou seja, cerca de 124 milhões de euros. A multinacional japonesa comprou o serviço há apenas cinco anos.

SONY DSCCinco anos depois de ter adquirido o Gracenote, num negócio avaliado em 260 milhões de dólares, o que corresponde a 189,8 milhões de euros, a Sony vende agora o serviço por quase metade do preço da sua aquisição.

A Tribune é a empresa que vai pagar 124 milhões de euros para comprar o Gracenote. Este negócio vai disponibilizar à Sony um importante encaixe financeiro, apesar de ser bem inferior ao montante em que o negócio foi avaliado na altura em que a empresa japonesa comprou o serviço.

O Gracenote era a base de uma área de negócio dedicada à comercialização de soluções de metadados, recolhidas a partir do reconhecimento de músicas e letras, ajudando o utilizador a identificar conteúdos e as empresas a recolher informação sobre as preferências de cada subscritor.

A tecnologia na base do Gracenote foi desenvolvida há cerca de 20 anos e foi lançada com o nome de CDDB. O seu objetivo era ajudar a combater a pirataria de conteúdos online.

Atualmente esta tecnologia é uma ferramenta usada pelos principais serviços de música digital para fornecer informação sobre conteúdos áudio e vídeo, com metadados de mais de 180 milhões de faixas de música e é usada em serviços como o iTunes, o Spotify ou o Xbox Music.

Segundo as duas empresas, este negócio deverá estar concluído já no primeiro trimestre de 2014. A tecnologia Gracenote vai ser integrada na divisão de serviços de media da Tribune.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor