Sony quer oferecer serviço de drones já em 2016

InovaçãoMobilidade

A Sony quer disponibilizar serviços comerciais de drones a partir da primeira metade do próximo ano. A construção, a logística e a agricultura serão os setores de atividade abrangidos pelo novo serviço.

A empresa japonesa disse hoje à imprensa de Tóquio que, através da Aerosense, a sua joint-venture com a especialista em robótica ZMP, serão fabricados drones que operam autonomamente, recolhendo imagens de alta qualidade e enviando-as para plataformas cloud para análise. Citado pela Bloomberg, o CTO da Aerosense, Kotaro Sabe, afirmou que se espera um total de vendas de cerca de 81,8 milhões de dólares até 2020.

Ciente de que os seus smartphones Xperia não estão a ter o sucesso desejado, a Sony está a procurar novas aplicações para as suas tecnologias móveis, seja em termos de comunicação ou de captura de imagens, e o mercado dos drones, cada vez mais forte e fértil, parece ser o principal foco.

Estima-se que, somente nos Estados Unidos, a indústria dos veículos aéreos não tripulados atinja os 82 mil milhões de dólares até 2025, e atraiu já a atenção e investimentos de empresas como a Google, a Qualcomm e a Amazon. Apesar do grande potencial, o mercado dos drones peca ainda pela falta de legislação adequada e o seu crescimento é atenuado por preocupações relacionadas com a privacidade.

O responsável pela área mobile da Sony, Hiroki Totoki, disse, segundo a agência noticiosa, que, per si, o smartphone não consegue fazer crescer o negócio, pelo que a exploração do mercado dos drones poderá ser essencial para alavancar o segmento da mobilidade e as tecnologias que o compõem.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor