Solução luso-brasileira para a agricultura vence competição do UPTEC

InovaçãoTecnologia Verde
0 0 Sem Comentários

A Noocity foi a equipa que venceu o Pitch Day do UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto. É uma startup luso-brasileira que criou um sistema de auto-rega que permite aos cidadãos ter hortas urbanas e cultivar alimentos na cidade.

O prémio para a vencedora da competição, feita em parceria com o Vodafone Power Lab, será a incubação em modelo co-work no UPTEC e o acesso a uma ronda de investimento da Red Angels até 50 mil euros. A Noocity Growbed foi uma das 21 equipas que apresentaram as suas ideias no Pitch Day, que decorreu no I3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde com a particularidade de terem apenas três minutos para convencerem os investidores.

O que a Noocity apresentou como projeto vencedor foi a Growbed, uma cama de cultivo com sub-irrigação e grande foco na eficiência: tem uma autonomia até três semanas, diminui consideravelmente a evaporação e a frequência da rega, e ainda permite reter água das chuvas. Tudo somado, ajuda a consumir 80% menos água que uma horta convencional e possibilita quase o dobro da produtividade. Está disponível em Portugal e no Brasil e é modular, o que significa que pode ser  utilizada individualmente ou em conjunto. O consumidor pode configurar a sua horta conforme o tipo de espaço que tiver.

A versão média custa 179 euros e a grande, que leva sensivelmente o dobro do solo e água, 229 euros. Mais informações estão disponíveis no site.

Menções honrosas

Além da equipa vencedora, foram atribuídas três menções honrosas – tecnológica, criativa e bio/mar. Na área tecnológica, foi selecionado o software Quant-UX, um produto dedicado ao  desenvolvimento de design de interface gráfica. A diferenciação deste software passa pela combinação de design, testes e análise de dados.

Na categoria das criativas, o destaque foi para o Iguaneye, que criou um novo conceito de calçado. Os seus sapatos têm uma dupla pele protetora que cobre todas as partes do pé, para que seja possível caminhar confortavelmente em qualquer lugar; é a ideia de conforto como se andasse descalço.

Já na área bio/mar o júri selecionou o All in Surf, um sistema de aquisição de dados de navegação aquática aplicada ao Surf que permite medir e avaliar comportamentos físicos e biomecânicos do atleta.

Vodafone Power Lab

O programa de aceleração, mentoring, workshops e formação da Vodafone também selecionou dois projetos para entrarem no programa Vodafone Power Lab, a Quant-UX e Zarco, uma app para ligar os turistas a uma rede de guias locais.

Entre os outros projetos empresariais apresentados estão a WALcargo, uma plataforma de pesquisa, o software Arealytic para análise de dados de câmaras de segurança, a plataforma de transmissão de vídeos de desporto Str.deo e a app de compilação de fotos de eventos Xphoto. Apareceram também drones para explorações agrícolas, Eye2map, a plataforma Jornalíssimo com notícias para jovens e os skates em materiais sustentáveis Bio boards.

Foram ainda apresentadas as lâminas de barbear Tatara razors, os nano-dispositivos InanoE, o projeto de empregabilidade U.project, a EasyBio, o Projecto Enzima, a MOOH e luvas inteligentes para aliviar a artrose e frieiras, Smart Gloves.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor