Software AG regista forte crescimento de receitas de BPE

Negócios

 A Software AG divulgou os seus resultados financeiros do terceiro trimestre de 2013, onde confirma o aumento das receitas de Business Process Excellence. A transformação estratégica da empresa está assim a produzir resultados sustentáveis. A divisão de Business Process Excellence (BPE) estabeleceu um novo recorde, significativamente acima dos cem milhões de euros. As receitas de

 A Software AG divulgou os seus resultados financeiros do terceiro trimestre de 2013, onde confirma o aumento das receitas de Business Process Excellence. A transformação estratégica da empresa está assim a produzir resultados sustentáveis.

EOS Rebranding, neues Logo der SOFTWARE AG, Darmstadt, 21.02.2007A divisão de Business Process Excellence (BPE) estabeleceu um novo recorde, significativamente acima dos cem milhões de euros. As receitas de licenças BPE cresceram 31 por cento, as de manutenção BPE registaram um aumento de 20 por cento e as de produtos Big Data cresceram mais de cem por cento.

Mais de dez milhões de euros das receitas de BPE foram gerados a partir das vendas de produtos de Big Data, que atingiram mais de cem por cento de crescimento no trimestre.

“Os resultados do terceiro trimestre da Software AG confirmam a nossa bem sucedida transformação. O desenvolvimento inicial e a expansão do nosso negócio BPE, com os necessários investimentos, já estão a mostrar um impacto positivo. Com esta estratégia fomos capazes de ganhar uma quota de mercado significativa e, portanto, pavimentámos o caminho para o crescimento da Software AG a longo prazo”, afirmou o CEO da Software AG, Karl-Heinz Streibich. “O feedback extremamente positivo dos clientes internacionais que recebemos no nosso evento internacional nos Estados Unidos, e os grandes novos negócios de BPE no terceiro trimestre, refletem o enorme potencial de mercado dos nossos produtos, por forma a concretizar as quatro megatendências de TI: o móvel, a cloud, o social e gestão de Big Data”, acrescenta.

O negócio de Business Process Excellence estabeleceu um novo recorde com 114,3 milhões de euros no terceiro trimestre deste ano, um registo muito bom comparativamente ao mesmo período de 2012 onde apenas se registou 96,7 milhões de euros.

Dentro da receita do produto BPE, a área-chave de vendas de licenças totalizou 61,8 milhões de euros, mais 11,8 milhões do que em 2012. Este valor representa uma taxa de crescimento de 31 por cento (preços constantes), confirmando o impacto das medidas estratégicas iniciados em mercados específicos.

A América do Norte e a região EMEA desempenharam um papel positivo nesse desenvolvimento. Além do grande negócio de BPE previamente anunciado de 12,6 milhões de euros nos Estados Unidos, foi assinado um outro negócio de BPE na Europa no terceiro trimestre, com um volume total de mais de dez milhões de euros.

Já o negócio de bases de dados Enterprise Transaction Systems gerou 58,9 milhões de euros em receitas no terceiro trimestre de 2013. No entanto, após um segundo trimestre extraordinariamente forte, com a receita de licença ETS acima da média devido ao fecho de negócios antecipado, a receita do terceiro trimestre diminuiu.

A linha de negócios de Consultoria, que é composta por serviços de consultoria de BPE, ETS e IDS Scheer, registou desde o início deste ano 65,2 milhões de euros em receita no terceiro trimestre, menos 17,8 milhões do que em 2012.

O declínio da receita reportada ano após ano deve-se ao bem sucedido realinhamento do negócio de consultoria e à saída de mercados não rentáveis. A Software AG vendeu os seus serviços SAP na América do Norte no início do ano, seguindo-se vendas na Hungria, na República Checa e na Eslováquia no terceiro trimestre. Estes passos foram consistentes com a estratégia da empresa de centrar os serviços SAP na otimização de processos na região de língua alemã.

A receita do Grupo Software AG foi de 238,5 milhões de euros no terceiro trimestre, menos 18,9 que no ano passado, devido a uma redução prevista na receita dos serviços de Consultoria, representando uma diminuição de dois por cento a preços constantes. A receita total das licenças para o Grupo foi de 79,9 milhões de euros, o que representa um aumento de cinco por cento a preços constantes.

A receita de produto de 175,1 milhões de euros, menos 3,2 milhões que em igual período ao ano passado, aumentou quatro por cento ao ano a preços constantes, representando 73,4 por cento do total das receitas, mais 4,1 por cento que em 2012, aumentando o mix de receitas da Software AG na direção do crescimento, de melhores margens nas licenças e nos valores de manutenção.

O EBIT foi de 49,1 milhões de euros, apesar de um total de 72,5 milhões nas despesas com vendas, refletindo um aumento planeado para abordar os novos mercados BPE de alto potencial. “A Software AG consolidou com sucesso a sua quota de mercado num ambiente altamente competitivo, com efeitos cambiais negativos, no terceiro trimestre. Graças à disciplina financeira e ao desempenho dinâmico da receita, fomos capazes de aumentar significativamente, a margem do nosso negócio de BPE”, declarou Arnd Zinnhardt, CFO da Software AG. “A nossa base financeira oferece as condições ideais para um crescimento contínuo”, acrescentou.

No final do mês de setembro deste ano, a Software AG Group tinha mais de cinco mil colaboradores e destes mais de mil trabalhavam em vendas e marketing.

Para o ano fiscal de 2013, a Software AG ainda prevê um aumento da receita de BPE entre 16 e 22 por cento. A receita no tradicional negócio de base de dados ETS está prevista diminuir entre quatro a nove por cento.

Dado o clima do mercado global, cada vez mais difícil, a Software AG destaca que os resultados operacionais podem ficar pela parte inferior dos intervalos de projeção, independentemente do tradicionalmente forte quarto trimestre.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor