Projeto Smart Cities leva iluminação inteligente à Lourinhã

InovaçãoTecnologia Verde
0 0 Sem Comentários

A Vodafone e a Câmara Municipal da Lourinhã estão a levar o conceito de Smart Cities à Lourinhã, começando com uma pequena revolução na iluminação pública na Região Oeste.

Trata-se de  um sistema de iluminação inteligente centro histórico da Lourinhã, permitindo à vila transformar-se no primeiro município do distrito de Lisboa a monitorizar e a otimizar os seus consumos energéticos.

O projeto chama-se Lourinhã Lights On, Lights Off e resulta de uma parceria entre a Vodafone, a Câmara Municipal da Lourinhã e a Lightenjin.  Consistiu na substituição de 35 luminárias de vapor de sódio por tecnologia LED, associada a um sistema de controlo. Na prática, a solução baseia-se na premissa “monitorizar, controlar, otimizar” a iluminação pública, através do acesso a uma plataforma intuitiva que garante um serviço fiável e de qualidade.

Esta plataforma de iluminação inteligente permite supervisionar os consumos energéticos em tempo real, definir calendários ou configurar perfis horários, gerir cada luminária individualmente ou controlar grupos de equipamentos, e regular os fluxos de intensidade de luz durante a noite, sem perder performance ou conforto, consoante as necessidades do município.

Os serviços municipais terão ainda acesso a um vasto conjunto de informação, incluindo a possibilidade de serem emitidos alertas em caso de avaria ou danos. O resultado é a diminuição dos custos de manutenção dos equipamentos, além de terem todas as luminárias geo-referenciadas e cadastradas.

A solução de iluminação inteligente representará uma poupança total estimada entre 70% e 80%. A substituição das lâmpadas de vapor de sódio por tecnologia LED reduz a fatura do município em cerca de 60%. A utilização do sistema de gestão integrada desenvolvido pela Vodafone permite uma poupança adicional de 30% sobre o novo valor de consumo após a troca das luminárias.

Ao mesmo tempo é modular e pode agregar outras componentes de gestão inteligente da vila. Por exemplo, a aplicação de sensores possibilita a recolha de informações sobre a qualidade do ar ou a taxa de ocupação dos estacionamentos, enquanto os sensores de movimento permitem regular o fluxo da luminária de acordo com a presença de pessoas, muito útil junto a passadeiras.

“A Vodafone está comprometida em contribuir para a dinamização e modernização das cidades, vilas e aldeias de Portugal, em estreita colaboração com parceiros estratégicos de norte a sul do país”, declarou João Mendes Dias, administrador da operadora. “Depois da primeira Aldeia Inteligente de Montanha e da primeira Smart Rock City, este projeto atesta a capacidade de a Vodafone oferecer um vasto portefólio de soluções para Smart Cities, independentemente das necessidades de cada região.”

João Anastácio de Carvalho, presidente da Câmara Municipal da Lourinhã, lembrou que “a iluminação pública é responsável por 3% do consumo energético, o que representa custos muito elevados para os municípios e torna necessária a definição de soluções convergentes. “A inovação ao serviço das cidades é precisamente uma resposta à necessidade de gerir o crescimento sustentado das cidades e tornar os serviços mais eficientes num mundo cada vez mais urbanizado”, referiu o responsável.

Este projeto assinala ainda a primeira etapa de um ambicioso plano que permite à Lourinhã tornar-se a primeira Vila Inteligente da Região Oeste.

Nas próximas fases de implementação do projeto, a Câmara Municipal da Lourinhã prevê alargar a tecnologia LED, cobrindo a totalidade da área histórica da Vila.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor