Siemens anuncia despedimento de 7800 trabalhadores

Negócios

A Siemens vai despedir milhares de trabalhadores por todo o mundo e anunciou que a Alemanha será um dos países mais afetados. O despedimento coletivo faz parte de uma reestruturação da empresa. Mil milhões de euros é o que a alemã Siemens vai poupar com a suspensão do contrato de trabalho de 7800 profissionais. A

A Siemens vai despedir milhares de trabalhadores por todo o mundo e anunciou que a Alemanha será um dos países mais afetados. O despedimento coletivo faz parte de uma reestruturação da empresa.

Sitz-von-Siemens-Buiding-Technologies-in-Zug

Mil milhões de euros é o que a alemã Siemens vai poupar com a suspensão do contrato de trabalho de 7800 profissionais. A empresa anunciou, hoje, um despedimento que deverá ser global e que faz parte de um conjunto de medidas que visa a otimização da Siemens através de uma reestruturação orientada para o crescimento, apresentada já em maio de 2014.

Joe Kaeser, CEO da Siemens AG, explica que “estes passos tornarão os negócios mais próximos dos clientes” e a empresa mais rápida. Acrescenta que esta mudança vai permitir que a Siemens “ volte a um crescimento sustentável”, através da eliminação de níveis intermédios, ou seja, a simplificação dos processos. Estas medidas fazem parte da estratégia Vision 2020.

A Alemanha será especialmente afetada, já que 3300 dos despedimentos acontecerão no país, mas o valor poupado deverá ser investido em iniciativas com vista à inovação, produtividade e crescimento em território alemão. A empresa prevê um investimento de 400 milhões de euros em investigação e desenvolvimento, 400 milhões de euros em estratégias de vendas e 300 milhões de euros em bens fixos.

Os representantes dos trabalhadores já estão a ser informados sobre os despedimentos e Janina Kugel, membro da direção, explica que vão ser procuradas soluções que sejam socialmente responsáveis para quem perde o seu posto de trabalho.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor