SFR abandonada pela Vivendi

Negócios

A Vivendi, empresa multinacional francesa especializada em comunicação e entretenimento, está em processo de adquirir sete mil milhões de euros em empréstimos para financiar a já planeada alienação da sua unidade telefónica francesa SFR. A maior empresa europeia de telecomunicações e de media pretende adquirir uma linha de crédito de cinco anos no valor de

A Vivendi, empresa multinacional francesa especializada em comunicação e entretenimento, está em processo de adquirir sete mil milhões de euros em empréstimos para financiar a já planeada alienação da sua unidade telefónica francesa SFR.

vivendi_spinoff_picture

A maior empresa europeia de telecomunicações e de media pretende adquirir uma linha de crédito de cinco anos no valor de 1,5 mil milhões de euros e 5,5 mil milhões de euros em empréstimos a vencer no espaço máximo de cinco anos.

Tanto a Vivendi como a SFR vão procurar créditos para investimentos depois da cisão ser efetuada.

Jean-Yves Charlier, presidente da SFR e CEO da Vivendi, declarou que a separação das empresas é a única solução para a segunda maior operadora francesa, mitigando qualquer rumor acerca de uma nova fusão.

A operadora por cabo Numericable SAS fala numa possível aliança com a SFR, que gerou 40 por cento das receitas da Vivendi em 2012.

A empresa sediada em Paris encontra-se em negociações com 16 bancos para adquirir o crédito, que será em parte pago após uma listagem dos planos para as ações. A Vivendi, após se separar da operadora SFR, pretende vender títulos para colmatar alguns dos empréstimos.

A Vivendi, que em junho vai requerer aos seus acionistas que aprovem a separação das empresas, quer arquivar pormenores referentes à alienação da SFR com regulamentações de mercado até março.

De acordo com analistas da Liberum Capital Ltd., a SFR está avaliada em 12 mil milhões de euros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor