Setor de e-commerce na China será em breve campo de batalha

e-Commercee-MarketingNegócios

A China prepara-se para assistir ao nascimento de uma nova empresa de e-commerce, depois de o grupo Dalian Wanda e a Tencent terem hoje anunciado que juntar-se-iam ao Baidu para criarem um novo player no maior e mais forte mercado de comércio eletrónico do mundo. Avaliada em 814 milhões de dólares, a joint venture será

A China prepara-se para assistir ao nascimento de uma nova empresa de e-commerce, depois de o grupo Dalian Wanda e a Tencent terem hoje anunciado que juntar-se-iam ao Baidu para criarem um novo player no maior e mais forte mercado de comércio eletrónico do mundo.

e-commerce

Avaliada em 814 milhões de dólares, a joint venture será detida em 70 por cento pelo Dalian Wanda, enquanto que os dois grandes da esfera online controlarão, respetivamente, 15 por cento da empresa resultante.

Esta aliança deverá permitir que o trio açambarque uma fatia do maior mercado de e-commerce do mundo, onde a Alibaba impera incontestada e cujas operações superam as da Amazon e as do eBay combinadas.

Dong Ce, que sentar-se-á na cadeira do CEO da joint venture, afirmou que ao aliar-se ao Baidu e à Tencent, o Dalian Wanda vai certamente tornar-se na maior plataforma de comércio digital online-to-offline do mundo. Recorrendo a uma plataforma online-to-offline, ou O2O, as pessoas poderão recorrer aos seus smartphones para localizarem e adquirirem itens ou serviços que estejam fisicamente perto delas.

Esta união implacável porá, sem dúvida, em xeque o poderio até agora ímpar da Alibaba, que terá de polir escudo e espada para sair vitoriosa da batalha de titãs que se avizinha.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor