Setor das Telecomunicações é o principal alvo de queixas à DECO

OperadoresRedes

Tendo em conta todos os setores de atividade, o número de pedidos de informações e de reclamações por parte dos consumidores portugueses cresceu quase dez por cento. Os dados são da DECO, a Associação Portuguesa de Defesa do Consumidor, que revela ainda que o setor que mais queixas reuniu foi o das Telecomunicações. Há uma

Tendo em conta todos os setores de atividade, o número de pedidos de informações e de reclamações por parte dos consumidores portugueses cresceu quase dez por cento. Os dados são da DECO, a Associação Portuguesa de Defesa do Consumidor, que revela ainda que o setor que mais queixas reuniu foi o das Telecomunicações.

vendas-mobile

Há uma década que assim é. Os consumidores portugueses encontram no setor das telecomunicações a maior fonte de queixas, como demonstram os dados revelados pela DECO de maneira a assinalar o Dia Mundial dos Direitos do Consumidor, celebrado no próximo domingo.

2014 não foi diferente dos anos anteriores e conseguiu até ultrapassar o número de reclamações. Relativamente a 2013, registou-se um crescimento de 9,5 por cento no número de contactos efetuados com o propósito de encontrar soluções ou conselhos junto da DECO mas também para relatar situações de queixa. Entre mais de meio milhão de contactos, quase 60 mil diziam respeito ao mercados das telecomunicações.

As reclamações mais comuns incluem problemas com dupla faturação, contratos enganadores e promessas sem frutos, informações erradas relacionadas com os períodos de fidelização e restantes práticas enganosas.

De acordo com a Associação de Defesa do Consumidor, no geral, foram instaurados aproximadamente 19 mil processos de mediação, número que demonstra a força que este tipo de organizações pode ter.

O segundo setor que abarcou mais reclamações foi o do comércio online com quase 30 mil queixas por parte dos consumidores portugueses. Neste setor, a DECO inclui compras e vendas realizadas à distância bem como vendas porta-a-porta, onde os principais motivos passavam pelo atraso na entrega das encomendas ou as dificuldades aquando do reembolso e devolução.

Outros setores significativos englobam a indústria da energia graças aos problemas relacionados com a mudança de comercializador, e a banca devido ao caso BES que valeu reclamações de 2753 consumidores.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor