Setor da Internet dos EUA contra normas restritivas da FCC

EmpresasNegócios

Fornecedores de serviços de Internet norte-americanos expressaram hoje a sua indignação face aos planos da Comissão Federal de Comunicações (FCC) para aplicar medidas mais severas ao setor. A entidade reguladora norte-americana quer restringir a liberdade que os fornecedores de serviços de Internet (ISP) detêm sobre a gestão do tráfego nas suas redes, uma estratégia que

Fornecedores de serviços de Internet norte-americanos expressaram hoje a sua indignação face aos planos da Comissão Federal de Comunicações (FCC) para aplicar medidas mais severas ao setor.

fcc

A entidade reguladora norte-americana quer restringir a liberdade que os fornecedores de serviços de Internet (ISP) detêm sobre a gestão do tráfego nas suas redes, uma estratégia que intenta evitar a discriminação do acesso a determinados conteúdos, sob a premissa de este comportamento prejudicar as boas práticas concorrenciais.

No passado mês de novembro, o Presidente Barack Obama advogou a premência da aplicação de normas mais austeras ao mundo online, para que, desta forma, seja protegida a neutralidade da Internet e o livre acesso aos conteúdos que esta alberga.

No documento enviado à FCC e ao Congresso norte-americano (a líderes do Senado e da Câmara dos Representantes), os membros da Associação Nacional de Fabricantes apelaram à leniência das autoridades reguladoras, naquele que é o mais recente confronto numa guerra quase secular.

Entre os queixosos conta-se a Verizon e a AT&T, duas das maiores fornecedoras de serviços de telecomunicações nos Estados Unidos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor