Serviços de carros conectados vão gerar 98% do tráfego M2M

InovaçãoM2MRedes

Uma novo estudo da Juniper Research indica que os serviços e o info-entretenimento dos carros conectados irão gerar 98% de todo o tráfego de dados M2M em 2021. É uma explosão significativa do segmento.

A pesquisa, contida no white paper “The Future of M2M”, indica que serviços como o CarPlay da Apple e o Android Auto da Google irão gerar enormes quantidades de tráfego móvel M2M nos carros conectados. Durante os próximos cinco anos, esses serviços vão representar quase a totalidade desse tráfego mundial.

O estudo “M2M: Strategies & Opportunities for MNOs, Service Providers & OEMs 2016-2021” refere que aplicações com uso intensivo de dados, como rádio através de internet, streaming de música e serviços de informação vão gerar 6,000 Petabytes por ano – um petabyte é um milhão de gigabytes, o que é um volume incrível. Os cartões SIM 4G para carros vão permitir updates “over the air.”

V2V para carros autónomos

Outro dos aspeto na explosão M2M é que será essencial para o desenvolvimento de sistemas de carros autónomos. A Juniper fala da tecnologia V2V (veículo a veículo), que será central para o mercado nos próximos anos.

Os operadores terão de assegurar que as suas redes vão aguentar o aumento do tráfego de dados, especialmente em áreas urbanas. Os sistemas de cidades inteligentes, como estacionamento inteligente, vão aumentar, ainda mais, essa pressão no tráfego.

A pesquisa indica que módulos M2M que consomem menos dados serão adotados rapidamente em áreas como saúde, agricultura e domótica.

“O mercado M2M oferece uma alternativa em relação à quebra de receitas de voz e mensagens tradicionais”, refere o autor do estudo, Sam Barker. “Os operadores estão agora a tentar capitalizar no crescimento do M2M.” Todavia, os operadores de rede terão de oferecer mais que conectividade, juntando serviços com valor acrescido para os seus clientes.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor