Serviços do Avast bloqueados na China

Segurança

O Avast é a nova vítima de censura chinesa, tendo o acesso bloqueado aos seus serviços desde domingo. Os utilizadores deverão estar atentos para que não ocorram falhas de segurança nos dispositivos que possuem, com especial atenção para os equipamentos utilizados em registo profissional. O número de casos de censura digital na China cresce de dia

O Avast é a nova vítima de censura chinesa, tendo o acesso bloqueado aos seus serviços desde domingo. Os utilizadores deverão estar atentos para que não ocorram falhas de segurança nos dispositivos que possuem, com especial atenção para os equipamentos utilizados em registo profissional.

segurança

O número de casos de censura digital na China cresce de dia para dia com novos sites ou serviços a integrarem uma espécie de lista negra selecionada pela Grande Firewall da China. O caso mais recente diz respeito ao Avast que foi bloqueado, impedindo a sua utilização no país.

O bloqueio tem sido reportado pelos utilizadores no fórum do Avast mas também pelo GreatFire.org, um site dedicado à agregação de informações sobre as ações de censura do governo chinês. Em ambos os casos, a incapacidade de aceder ao site e aos serviços do Avast é descrita como tendo começado no domingo e, desde aí, utilizadores comuns e empresas viram a segurança dos seus dispositivos e negócios fragilizada.

Em declarações ao TechCrunch, um representante da Avast confirmou o bloqueio e garante que a empresa “está a investigar ativamente a situação”. Este bloqueio vem na sequência de uma política rígida no que diz respeito a sites e empresas internacionais mas também relativamente aos próprios cidadãos chineses, que têm visto as suas atividades virtuais largamente controladas por entidades governamentais, nomeadamente pela administração do ciberespaço da China, criada especificamente para o efeito.

Entre as razões apontadas para a escolha do Avast como alvo de censura encontra-se o bloqueio recente dos VPNs, situação que poderá ter tido influência já que os serviços desta empresa de segurança implicam uma componente VPN.

Um eventual desentendimento entre o Avast e o governo chinês também poderá estar na origem do problema. De acordo com o TechCrunch, existem rumores de que o Avast terá negado o acesso do governo ao código dos softwares da empresa, algo que, agora, é obrigatório por lei.

Independentemente do motivo, as empresas que utilizavam soluções Avast para garantir a segurança dos seus negócios terão de encontrar uma alternativa. O mais seguro deverá ser optar por uma empresa nacional e que, por isso, respeite os requisitos impostos pelo governo chinês.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor