Serviço da Uber suspenso em França

e-RegulaçãoLegal

O serviço low-cost UberPop interrompe hoje operações em França, depois das autoridades locais o terem denunciado como ilegal e de ter enfrentado protestos violentos por parte dos defensores do setor dos táxis.

O percurso da Uber nunca foi propriamente fácil em lado algum no mundo, mas a situação em França está a adquirir contornos extraordinários. A partir das 19 horas de hoje (20 horas em Paris), o UberPop cessará operações no país, de acordo com um porta-voz da empresa norte-americana, numa tentativa de proteger os seus condutores e de apaziguar o governo local, que tem sido um crítico acérrimo do serviço.

Consta que o futuro da Uber em França será ditado em setembro, altura em que o tribunal constitucional se pronunciará acerca da (falta de) legalidade do serviço.

Esta semana, o responsável pelas operações francesas da Uber, Thibaud Simphal, e diretor da empresa para a Europa ocidental, Pierre-Dimitri Gore-Coty, foram detidos pelas autoridades e, posteriormente, indiciados de crimes de fraude e de atividades ilegais.

Na semana passada, o Presidente François Hollande afirmou que tinha de ser colocado um termo às operações do UberPop.

Muitos dos protestos por parte dos taxistas prendem-se com o facto de ser obrigatória uma dispendiosa licença para operar táxis no país, algo de que a Uber se tem conseguido evadir. Até agora.

A verdade é que a Uber tem procurado cair nas boas graças dos reguladores dos mercados onde opera, mas a aceitação de um serviço tão disruptivo como este não tem sido mais do que uma ambição utópica. A Uber tem aproveitado as lacunas existentes nas regulações vigentes para fincar raízes nos vários países, mas parece que poderá estar à beira do precipício.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor