Sendys e Alidata reforçam aposta na nuvem com compra da Materstrategy

CloudNegócios

O grupo tecnológico das empresas Sendys e Alidata adquiriu 60% da Materstrategy, uma operação que vai permitir a oferta de soluções nativas na cloud, dentro da estratégia definida para 2016.

O objetivo é ampliar a gama de produtos e serviços no plano internacional, entrar em novos segmentos de mercado e impulsionar o valor do negócio dos seus clientes.

“A aquisição da Materstrategy e integração total dos seus serviços e produtos, vai permitir a criação de sinergias que reforçam a oferta global da Sendys e da Alidata, para todo o tipo de empresas, de qualquer setor e geografia”, explicou em comunicado Fernando Amaral, managing partner da Sendys e Alidata. “Este é um momento marcante face à estratégia de crescimento do Grupo, pois sublinha o compromisso que assumimos com todos os nossos clientes, de ter uma oferta global e especializada com as melhores tecnologias do mercado”, acrescenta.

A Masterstrategy opera ao nível da consultoria estratégica e de negócio no domínio das tecnologias de informação, desenvolvimento de software e soluções verticais, assim como no desenvolvimento e design aplicacional. “O principal objetivo desta aquisição passa pela criação de novas oportunidades no mercado para as empresas, através da criação de sinergias nas áreas de desenvolvimento e implementação de sistemas de software de apoio à gestão”.

“Acreditamos que a integração neste grupo tecnológico se traduzirá num ciclo de sucesso mútuo. Com a aceleração do ritmo das mudanças tecnológicas, a globalização dos mercados e crescente competitividade, procuramos fazer crescer os nossos negócios de forma sustentada e a longo prazo. Esta aliança com a Sendys e Alidata vai ser muito positiva para a concretização dos objetivos da empresa”, comenta Luís Soares, CEO da Masterstrategy.

Em comunicado as empresas explicam que a Masterstrategy vai permanecer como marca independente, sob a holding do grupo da Sendys e Alidata. “Este é um passo estratégico para alavancar o crescimento das tecnológicas – mais especializadas nas suas áreas de competência – e aumentar a carteira de clientes, no plano geográfico e setorial”.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor