SEC está a investigar Yahoo em relação aos ciberataques de 2013 e 2014

Segurança

A SEC (Securities and Exchange Commission), autoridade norte-americana, está a investigar o Yahoo em virtude da empresa ter levado muito tempo a comunicar o roubo de dados de milhões de utilizadores.

O Yahoo indicou, em novembro de 2016, que estava a cooperar com diversas autoridades no âmbito dos ciberataques que aconteceram em 2014 e 2013 e que levaram ao vazamento dos dados de 500 milhões e de mil milhões de utilizadores, respetivamente. 

A SEC está a verificar se a empresa deveria ter comunicado os dois ataques de que foi alvo aos investidores mais cedo, indicou ontem o Wall Street Journal, citando fontes próximas ao processo.

A comissão solicitou à gigante tecnológica, em dezembro, vários documentos enquanto analisa se esta deveria ter reportado a questão mais cedo e se cumpriu com as leis de segurança do país.

É que a empresa só revelou o roubo maçico de dados após ter acordado a venda de parte dos seus ativos à Verizon, sendo que esse negócio está agora em causa em virtude da revelação.

De acordo com a Reuters, o porta-voz da SEC recusou-se a fazer comentários à investigação e a Yahoo remeteu a agência noticiosa parao seu comunidade de novembro.

Além do SEC, também a Federal Trade Commission, o Ministério Público Manhattan e de outros estados estão a verificar a questão dos ciberataques e consequente acesso aos dados. 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor