Seagate falha expetativas na cloud

Cloud

O fraco crescimento na área da cloud por parte da Seagate deveu-se essencialmente aos lançamentos a longo-prazo de alguns dos clientes do fabricante original, com 200 mil unidades de produção. A fabricante de discos rígidos Seagate Technology registou uma queda nas ações de sete por cento, não conseguindo alcançar as expetativas dos analistas no segundo trimestre. O

O fraco crescimento na área da cloud por parte da Seagate deveu-se essencialmente aos lançamentos a longo-prazo de alguns dos clientes do fabricante original, com 200 mil unidades de produção.

cloud

A fabricante de discos rígidos Seagate Technology registou uma queda nas ações de sete por cento, não conseguindo alcançar as expetativas dos analistas no segundo trimestre. O registo da empresa foi visto como uma “tímida investida da marca no negócio emergente do cloud computing”.

A Seagate não é a única a investir na cloud. A rival Western Digital Corp também na corrida por produtos que ajudem a armazenar dados na cloud e reduzir a dependência por parte dos utilizadores de unidades de disco rígido de computador pessoal. Nesse sentido, os produtos mais promissores são essencialmente  smartphones e tablets e são vistos por ambas as empresas como prioritários para 2014.

 Patrick O’Malley, perito em tecnologia da área da cloud referiu que “a cloud comprimiu entre dez a 15 por cento do lucro total do trimestre que terminou a 27 de dezembro”, o que reflete a importância da Seagate em investir ainda mais neste tipo de tecnologia.

Enquanto empresa, a Seagate “oferece o mais amplo portefólio da indústria de discos rígidos”. Além disso, a empresa oferece uma extensa linha de produtos de armazenamento de retalho para consumidores e pequenas empresas, juntamente com os serviços de recuperação de dados de discos rígidos. Atualmente emprega mais de 50 mil pessoas em todo o mundo.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor