Schneider Electric aponta três erros a evitar na construção de um data center

CloudData CenterData-StorageEmpresasGestãoNegócios

Se os administradores de negócios na sua empresa veem o seu data center como uma entidade ávida por energia, que consome rios de dinheiro e que acaba com o espaço disponível, em vez de uma instalação eficiente e crítica para os negócios, talvez esteja a sofrer com um ou mais erros da época de construção do data center que estão a consumir dinheiro.

Ao construir ou ampliar um data center, a metodologia que deve ser aplicada pode ter repercussões na vida do data center, para o bem ou para o mal. A Schneider Electric, especialista global em gestão de energia e automação, apresenta os três erros comuns que as empresas cometem, assim como algumas práticas para ajudar a evitá-los.

Erro 1: Falta de planeamento da capacidade

Para um data center ser verdadeiramente eficiente, o espaço de piso e de racks deve ser coordenado com as capacidades de energia, refrigeração, distribuição de energia e distribuição do resfriamento. Se isto não é feito, pode resultar em data centers com capacidade estrangulada, onde existe capacidade de climatização suficiente, mas capacidade inadequada para distribuir ar frio para as cargas de TI; ou unidades de distribuição de energia (PDUs) com capacidade suficiente, mas sem disjuntores disponíveis.

A solução é usar uma ferramenta eficaz para gerir a capacidade, que forneça visibilidade da potência, refrigeração, energia e outros recursos do data center. Ferramentas como o StruxureWare para Data Centers da Schneider Electric ajudam os gerentes de TI a otimizar recursos e, dessa forma, controlar os custos e limitar a capacidade ociosa.

Erro 2: Falha ao dimensionar o data center corretamente

Ao construir um data center novo, ou ampliar um existente, qualquer empresa, naturalmente, quer que ele dure 10 ou 15 anos, ou mais. Mas, muitas vezes, as empresas superdimensionam os data centers, construindo-os segundo as necessidades futuras previstas, em vez de gradualmente adicionar capacidade conforme necessário. Isto leva a sistemas de energia e refrigeração que são superdimensionados para as cargas de TI reais, e que geram custos com eletricidade significativamente maiores.

A solução é adequar corretamente o tamanho dos data centers, utilizando componentes modulares pré-fabricados, tais como as ofertas InfraStruxure da Schneider Electric. Estas ferramentas permitem que as empresas adicionem infraestrutura de data center apenas conforme as suas necessidades, que resulta numa poupança significativa no custo total de propriedade (TCO).

Erro 3: Falta de estratégia de ponta a ponta para o data center

Decisões simples, tomadas durante o processo de construção dos data centers, podem resultar em grandes poupanças ao longo do ciclo de vida do data center, desde que sejam tomadas com um plano de ponta a ponta sistemático e estrutural em mente. Decisões sistemáticas durante o processo de construção, que englobem tudo, desde o posicionamento dos condicionadores de ar, aos racks de TI, entre outras, podem resultar numa redução de 90% dos custos de energia elétrica

 

A utilização de servidores blade de alta eficiência, e não servidores tradicionais de baixa densidade, por exemplo, pode resultar numa redução de 20% no consumo de energia, enquanto que a virtualização de servidores pode reduzir ainda mais as necessidades elétricas e diminuir o TCO.

A rentabilidade, eficácia e eficiência do negócio estão diretamente relacionadas com o data center das organizações. Utilize a nossa Calculadora de Planeamento do Projeto do Data Center para entender as necessidades de negócios e a planear adequadamente a construção do seu data center, para evitar erros que consomem dinheiro.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor