Schneider e Autodesk querem melhorar ciclo de vida de edíficios

Negócios

A parceria entre a Schneider e a Autodesk surge no sentido de aumentar o ciclo de vida dos edifícios, tornando-os mais sustentáveis e com maior eficiência energética. O projeto parte da ideia de que a manutenção e a gestão dos mesmos é a resposta para um futuro melhor. O objetivo é aumentar o ciclo de

A parceria entre a Schneider e a Autodesk surge no sentido de aumentar o ciclo de vida dos edifícios, tornando-os mais sustentáveis e com maior eficiência energética. O projeto parte da ideia de que a manutenção e a gestão dos mesmos é a resposta para um futuro melhor.

green-technology

O objetivo é aumentar o ciclo de vida dos edifícios através de uma gestão mais eficiente e ecologicamente sustentável. Para isso, a Schneider Electric juntou-se à Autodesk, especialista em desenho tridimensional, numa parceria firmada através da assinatura de um Memorando de Entendimento.

O projeto parte do Building Information Modeling (BIM), um produto Autodesk que permite a criação de um modelo 3D inteligente que permite a captação, exploração e armazenamento de dados dos edifícios a serem geridos no momento. Depois, esses dados que podem ser sobre planeamento, design e outras questões técnicas são utilizados para cenários de simulação.

As duas empresas ainda estão a decidir quais as melhores opções a tomar para integrar as tecnologias de ambas e tornar o projeto fiável. Os edifícios visados devem tornar-se mais eficientes a nível energético em todos os aspetos, desde o seu desenho e planeamento, aos materiais de construção e planos de manutenção ao longo dos anos.

O ciclo de vida dos edifícios poderá sofrer uma melhoria significativa com este projeto da Schneider com a Autodesk, já que junta a experiência em energia da primeira com o portefólio de soluções tecnológicas para design da última. Segundo os dados disponibilizados pelas duas empresas, atualmente, os edifícios consomem cerca de 40 por cento de energia e 25 por cento de água, números que contribuem em larga escala para os valores, por exemplo, das emissões de gases responsáveis pelo efeito de estufa.

Jean-Luc Meyer, vice-presidente sénior de Estratégia da Schneider declarou que “o caminho para chegar a um futuro com edifícios de elevada performance sustentável começa com uma visão global do ciclo de vida dos edifícios, desde o seu design, construção e operação, incluindo adaptações às necessidades de negócio e das organizações”, valores que se refletem nesta nova parceria.

Acrescentou ainda que consideram existir “grande potencial na digitalização do processo do ciclo de vida dos edifícios” e acreditam “que a colaboração com a Autodesk vai contribuir a longo prazo para uma transformação profunda da indústria da construção, trazendo grandes benefícios para os utilizadores e contribuindo para a solução do desafio energético”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor