SAP espera que cloud represente 28,5% do negócio em 2020

Negócios
0 0 Sem Comentários

Alemanha vê um crescimento do negócio exponencial a médio prazo.

A SAP apresentou os resultados financeiros quer do quarto trimestre, quer do ano fiscal completo de 2016. A empresa alemã encerrou o exercício com uma receita total de 22,062 milhões de euros, 6%  mais que em 2015.

O lucro operacional da empresa alemã foi de 5.121 milhões de euros, 20% superior ao conquistado em 2015.

Em 2016, as receitas de cloud e software aumentaram 7%, para 18,424 milhões de euros. Em particular, e dentro desta categoria, a receita de assinaturas e suporte a cloud ascendeu a 2.993 milhões de euros, representando um aumento de 31%.

A empresa enfatiza que os novos contratos de cloud aumentaram 40% no último ano. A este respeito a SAP divulga que os contratos acumulados para a nuvem (aqueles que já foram faturados e os que têm ainda a faturação pendente) ascendeu a 5.400 milhões de euros.

Por regiões, a SAP anunciou um crescimento de dois dígitos nas vendas de licenças de software no México, Alemanha, Reino Unido, China, Índia e Japão.

Quanto às previsões, a SAP espera que a seu negócio de subscrições cloud cresça exponencialmente nos próximos anos. Concretamente, prevê receitas de entre 3.800-4.000 milhões de euros em 2017 e de entre 8.000 e 8.500 milhões de euros em 2020.

E como revela a empresa, a porção que representa o negócio cloud em relação à receita total do grupo também irá aumentar, embora lentamente. Assim, a receita total esperada para 2017 varia entre 23.200 e 23.600 milhões de euros, de modo que o negócio nuvem será responsável por 16,37%. Em 2020, espera alcançar entre 28.000 e 29.000 milhões, altura em que a cloud será responsável por 28,57% do negócio.

Em 2016 a cloud representou 13,54% da receita total.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor