SAP anuncia resultados financeiros do primeiro trimestre de 2017

GestãoResultados

A SAP anunciou os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2017, que terminou em 31 de março, com um bom desempenho na área de cloud. As receitas totais de subscrições e suporte em cloud junto com as receitas de suporte de software constituiram 69% das receitas totais da companhia.

A expansão da área de negócio da nuvem da SAP continuou a crescer no primeiro trimestre com as novas subscrições a subir 49% (44% a taxas de câmbio constantes) no primeiro trimestre , atingindo 215 milhões de euros.

As receitas de assinaturas e suporte de nuvem IFRS cresceram 34% em relação ao ano anterior, para 905 milhões de euros e as receitas de assinaturas e suporte de cloud não-IFRS cresceram 34% em relação ao ano anterior, para 906 milhões. Já a receita de software de IFRS cresceu 13% em relação ao mesmo período do ano anterior para 691 milhões de euros.

No que concerne ao lucro operacional não-IFRS, o mesmo cresceu 8% para 1,20 mil milhões de euros, sendo que o lucro por ação diminuiu 9% para 0,43 euros. O lucro por ação não-IFRS aumentou 15% para 0,73 euros.

Sobre o exercício financeiro da SAP durante o primeiro trimestre deste ano, Bill McDermott, CEO da SAP, refere que “os resultados excecionais do primeiro trimestre da SAP são decisivamente uma consequência importante dos recordes obtidos em 2016. Liderada pela solução S/4HANA, estamos a observar uma adoção massiva de todas as nossas soluções pelos nossos clientes. As nossas equipas estão comprometidas firmemente em permanecer concentradas no sucesso dos nossos clientes e acionistas”.

 “A continuidade da rápida expansão da SAP em cloud, acelerando para 49% de crescimento em novos contratos de cloud. Esta notável conquista vem reforçar a validade das nossas decisões de investimento, que visam impulsionar o crescimento futuro da empresa. Iniciámos bem o ano face às nossas metas para o ano inteiro e estamos confiantes que a nossa rentabilidade crescerá em 2017 e depois”, afirma Luka Mucic, CFO da SAP.

Em 2017, a empresa espera que as receitas não-IFRS de subscrições e de suporte em Cloud se situem entre os 3,8 mil milhões de euros e os 4,0 mil milhões de euros com uma evolução constante do câmbio.

A empresa espera que as receitas não-IFRS de Cloud e de software no ano inteiro cresçam de 6% a 8%, considerando que o câmbio é constante, e que as receitas totais não-IFRS se situem entre 23,2 mil milhões de euros e 23,6 mil milhões de euros com o câmbio constante.

A empresa espera que o lucro operacional não-IFRS de 2017 se registe entre os 6,8 mil milhões de euros e os 7,0 mil milhões de euros com uma evolução constante do câmbio. Em 2016. o valor foi de 6,63 mil milhões de euros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor