Samsung reporta lucro operacional de 11 mil milhões

EmpresasGestãoNegóciosResultados

A empresa anunciou os seus resultados financeiros referentes ao seu terceiro trimestre fiscal, que terminou a 30 de setembro de 2017. A receita registada pela Samsung no trimestre em análise foi de 62,05 triliões de KRW (cerca de 47,50 mil milhões de euros), um aumento de 14,23 triliões (cerca de 10 mil milhões de euros) face ao mesmo período do ano passado.

Já o lucro operacional do trimestre revelou valores recordes de 14,53 triliões de KRW (cerca de 11 mil milhões de euros), um aumento de 9,33 KRW (cerca de 7,14 mil milhões de euros) face ao mesmo trimestre de 2016.

No terceiro trimestre, a forte procura por chipsets de memória de alto desempenho para servidores deram um contributo decisivo para o robusto desempenho global registado pela empresa. O negócio de Semicondutores registou ganhos significativos, não só face ao ano passado como também ao trimestre anterior, e o System LSI (semicondutores) reforçou os ganhos com as vendas dos DDIs e dos sensores de imagem. O segmento dos painéis para ecrãs registou uma descida apesar do aumento das vendas dos painéis OLED para smartphones premium.

A área de negócio de equipamentos móveis registou uma forte performance graças ao lançamento do Samsung Galaxy Note 8 e ao sólido resultado das vendas da nova série Samsung Galaxy J, apesar de, ainda assim, os ganhos terem diminuído face ao trimestre anterior de 2017 (no qual se verificou um maior volume de vendas de smartphones para o mercado de consumo de massas, como consequência do lançamento de novos modelos).

A área de negócio de Memória registou ganhos fortes no trimestre em análise devido à grande procura sazonal por todo o tipo de memórias, à tendência de procura por chips de maior densidade. Para o tipo NAND, o lançamento dos smartphones mais emblemáticos e a expansão da infraestrutura cloud impulsionaram uma forte procura. Para o tipo DRAM, a procura por aplicações usadas em servidores, dispositivos móveis, PCs e consolas de jogos também permaneceu sólida.

Para o negócio OLED, o aumento da distribuição de diversos ecrãs, para o lançamento dos novos e mais importantes smartphones dos clientes, promoveu o aumento das vendas. No entanto, o lucro face ao trimestre anterior diminuiu devido ao aumento dos custos de arranque da nova linha de produção OLED, e ao aumento da concorrência nos produtos OLED rígidos. No negócio dos LCDs, os ganhos referentes ao terceiro trimestre diminuíram no seguimento de um desequilíbrio entre a oferta e a procura que conduziu à diminuição do ASP (Average Selling Price, Preço Médio de Venda) dos painéis LCD. Além disto, a expansão da capacidade na indústria LCD continua a influenciar os preços.

A área de negócio de equipamentos móveis vê a distribuição de smartphones aumentar no seguimento do lançamento global do novo produto estrela da empresa – Samsung Galaxy Note 8 – e do sólido desempenho conseguido pela nova série Samsung Galaxy J. No entanto, as receitas globais e os ganhos acabaram por cair face ao trimestre anterior devido ao aumento das vendas dos modelos do mercado de consumo de massas.

O negócio das TVs da Samsung assistiu a um aumento significativo dos ganhos face ao trimestre anterior, graças ao aumento das vendas de produtos premium, onde se incluem as TVs Samsung QLED. Ainda assim, devido ao elevado custo dos painéis LCT TV e ao decréscimo generalizado de procura no mercado das televisões, os resultados são um pouco inferiores àqueles conseguidos o ano passado.

A empresa prevê que o próximo trimestre continue a refletir um mercado mais exigente em termos de oferta e de procura para o negócio de Memória, devido à forte procura registada no setor dos servidores e dos dispositivos móveis. Para o segmento de Painéis de Ecrãs, o aumento da distribuição de diversos produtos OLED deverá promover um aumento das receitas. No entanto, o segmento LCD terá de enfrentar a fraca procura sazonal, e a expansão de fornecimento de painéis. Relativamente ao negócio de equipamentos móveis, a empresa tentará consolidar os bons resultados, através do aumento das vendas do Samsung Galaxy Note 8. 

No que diz respeito às perspectivas de negócio para 2018, a empresa espera um aumento dos ganhos com ênfase no negócio de componentes, uma vez que as condições do mercado das memórias deverão manter-se favoráveis. Estima ainda um aumento das vendas no setor dos painéis OLED. Na área de negócio de Memória , a procura por NANDs de alta densidade e de elevado desempenho aumentará, à medida que as necessidades por uma maior capacidade de dados nos servidores e nos dispositivos móveis também crescerem.

A empresa espera registar um crescimento positivo no mercado de DRAM, graças ao desenvolvimento de tecnologias nas áreas do big data, da inteligência artificial e do machine learning, para as quais a rápida velocidade de processamento e de análise de dados é um elemento crítico. Os avanços tecnológicos no setor dos dispositivos móveis com câmara dupla, sensores 3D e Inteligência Artificial integrada vão promover o crescimento do setor da DRAM.

Relativamente ao negócio de equipamentos móveis, a Samsung irá trabalhar para reforçar a sua posição no mercado dos equipamentos de gama alta com o lançamento de smartphones de topo, e aumentar a sua rentabilidade através de um alinhamento otimizado de produtos. Além disto, a empresa irá trabalhar para garantir as oportunidades de crescimento do negócio através de novas tecnologias como o 5G e do reforço das suas competências ao nível dos serviços e do software.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor