Samsung quer lançar dispositivos com ecrãs dobráveis

Mobilidade

O diretor executivo da Samsung Electronics, Kwon Oh Hyun, revelou aos analistas os objetivos futuros da empresa e entre estes destaca-se o lançamento de dispositivos com ecrãs dobráveis a curto prazo. O CEO da divisão de eletrónica da empresa revela que este objetivo é para ser cumprido em 2015 e revela ainda que a Samsung

O diretor executivo da Samsung Electronics, Kwon Oh Hyun, revelou aos analistas os objetivos futuros da empresa e entre estes destaca-se o lançamento de dispositivos com ecrãs dobráveis a curto prazo.

photo_1381944837_tempO CEO da divisão de eletrónica da empresa revela que este objetivo é para ser cumprido em 2015 e revela ainda que a Samsung pretende liderar a inovação nas memórias RAM, processadores e sensores fotográficos.

A Samsung apresentou na CES 2013 um vídeo promocional onde são vistos dois protótipos daquele que pode vir a ser o futuro dos dispositivos Galaxy, equipamentos que estão em linha com os planos agora revelados.

No vídeo promocional pode ver-se um equipamento que consegue passar de um smartphone para um tablet quase instantaneamente.

A Kyocera, através do modelo Echo, já explorou o conceito de telemóveis dobráveis com ecrãs táteis, mas não foi bem recebido.

No protótipo da Samsung, apesar de o telemóvel ser dobrável, quando está totalmente aberto não há quebras entre os ecrãs. O CEO da Samsung revelou que há muito espaço para o Galaxy Gear evoluir, pois a tecnologia dos ecrãs dobráveis também poderá ser aproveitada para fazer crescer o segmento dos equipamentos vestíveis.

A corporação internacional prometeu a democratização da resolução 2560×1440 píxeis em dispositivos móveis já no próximo ano, sendo que em 2015 a meta é atingir a resolução de Ultra HD.

Até 2017 a Samsung promete ainda quebrar a barreira tecnológica nas áreas dos sensores fotográficos, através de tecnologias de maior resolução, nas memórias RAM e nos processadores através do desenvolvimento de novas estruturas.

A tecnológica sul-coreana pretende assim criar uma nova gama de dispositivos mais potentes, mas cujos consumos energéticos serão menores em proporção.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor