Samsung quer investir 83 milhões na Internet das Coisas

EmpresasMobilidadeNegócios

A Internet das Coisas marcou o discurso de abertura da edição de 2015 do CES, que ficou a cargo do CEO da Samsung Electronics, BK Yoon. No seu discurso, Yoo sublinhou a necessidade de maior abertura e colaboração nas várias indústrias, para que se possa atingir o total potencial da Internet das Coisas. “A Internet

A Internet das Coisas marcou o discurso de abertura da edição de 2015 do CES, que ficou a cargo do CEO da Samsung Electronics, BK Yoon.

BK Yoon, CES, Samsung, Internet das Coisas, 2015

No seu discurso, Yoo sublinhou a necessidade de maior abertura e colaboração nas várias indústrias, para que se possa atingir o total potencial da Internet das Coisas.

“A Internet das Coisas tem a capacidade de transformar a nossa sociedade, economia e a forma como vivemos as nossas vidas”, referiu o CEO da marca sul-coreana.“Temos a responsabilidade de nos juntar — como uma indústria e em diferentes setores — para conseguir concretizar a promessa da Internet das Coisas.”

Mas a Internet das Coisas também tem de estar centrada nas pessoas: “a Internet das Coisas não é sobre “coisas”. É sobre pessoas. Cada indivíduo está no centro do seu próprio universo tecnológico, e o universo da IoT vai adaptar-se constantemente e mudar à medida que as pessoas se movem no seu mundo”, disse.

O objetivo da Samsung é garantir que, daqui a cinco anos, todos os dispositivos da marca estejam preparados para a Internet das Coisas. Mas, antes disso, são delineados objetivos “parciais”. Até 2017, todas as televisões Samsung vão ser equipamentos IoT.

A Samsung parece reconhecer que nada surge sem trabalho e investigação. Por isso, reconheceu a importância dos criadores de conteúdos na construção da Internet das Coisas, anunciando que irá investir mais de 83 milhões de euros na atividade desses criadores. Estes investimentos vão ser feitos através do reforço dos programas de aceleração e da expansão de eventos internacionais para os criadores de conteúdos.

A empresa sul-coreana acredita que a Internet das Coisas terá um impacto ainda mais abrangente nas indústrias empresarias, para além da eletrónica de consumo. Ou seja, no futuro, esta tendência afetará diversos aspetos da vida das pessoas. Assim, é importante que a colaboração para o desenvolvimento da infraestrutura necessária para responder às necessidades dos consumidores. Colaboração essa que terá de ser transversal a todas as indústrias, como foi dito durante o discurso. “Reconheço que não é apenas uma empresa ou uma indústria que consegue garantir os benefícios da Internet das Coisas”, explicou Yoon. “Para criarmos este universo IoT, temos que verificar o potencial da IoT em todo o tipo de indústrias. Apenas trabalhando em conjunto vamos conseguir melhorar as vidas das pessoas”, concluiu o CEO.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor