Sage revela que empresas não estão preparadas para o SEPA

e-RegulaçãoEmpresasERP-SuitesLegalNegóciosSoftware

Mais de 50 por cento das empresas europeias revelou não ter conhecimento da data exata em que passarão a usar o SEPA (Single Euro Payments Area), que consiste no mais recente sistema de débito direto e de transferência a crédito da União Europeia. De acordo com um estudo concretizado pela Sage, líder mundial no desenvolvimento

Mais de 50 por cento das empresas europeias revelou não ter conhecimento da data exata em que passarão a usar o SEPA (Single Euro Payments Area), que consiste no mais recente sistema de débito direto e de transferência a crédito da União Europeia.

SEPA

De acordo com um estudo concretizado pela Sage, líder mundial no desenvolvimento e comercialização de Software de Gestão para Pequenas e Médias Empresas, 82 por cento das empresas inquiridas disse saber o prazo para a instalação do novo sistema. Contudo, somente 63 por cento tinha conhecimento da data exata.

Pouco mais de 20 cento das empresas francesas, 76 por cento das empresas polacas e cerca de metade das companhias inglesas não tinham conhecimento da data correta para a implementação do SEPA.

Os resultados do estudo foram revelados na sequência da concessão, por parte da Comissão Europeia, de um período de meio ano para que as empresas possam concretizar a transição para o novo sistema, visto constatar-se que inúmeras companhias não iriam ter o sistema operacional até ao primeiro dia de fevereiro.

O SEPA pretende tornar mais fácil e acessíveis as transferências bancárias em euros entre pouco mais de três dezenas de países. Esta iniciativa encontra-se, no entanto, mergulhada em incertezas, visto que não está ainda clarificado de que forma será implementada em Portugal.

O gestor de vendas da Unidade Negócio Sage Mid-Market em Portugal, Hugo Oliveira, afirmou que a Sage lidera as preparações para a implementação o SEPA desde há um ano, e adverte as empresas a trabalharem para que dia um de fevereiro todas integrem o novo sistema.

O estudo concluiu ainda que cerca de 50 por cento das empresas inquiridas não está capacitada para efetuar devidamente a migração para o novo sistema, ainda que 81 por cento das empresas tenha eleito alguém para administrar a integração do SEPA.

A dias do prazo estipulado, apenas 15 por cento das empresas estava de facto apta a realizar pagamentos através do SEPA.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor