Sage cresce 6% em território nacional

GestãoNegóciosResultados
0 11 Sem Comentários

A britânica Sage divulgou à imprensa um crescimento da receita orgânica no ano fiscal de 2016 de 6,1% e a mais rápida taxa de crescimento da receita recorrente em dez anos de 10,4%. Em Portugal, a empresa cresceu cerca de 6%, atingindo um crescimento das receitas recorrentes de 16%.

Com um crescimento da subscrição de software de 32,3% em linha com a transição planeada e com o declínio planeado nas receitas de licenças de software de 8,5%, a software house teve 46% de crescimento no número de contratos de subscrição para cima de um milhão e um crescimento nas taxas de retenção para 86%.

Outros dados divulgados foi o crescimento acelerado das receitas na Europa, África e Brasil, performance menos acelerada na Ásia e ainda um crescimento na América do Norte consistente com o ano anterior.

A transformação de negócio, de resto uma das fortes apostas dos britânicos, mantém-se em linha e foram feitos progressos no ano fiscal de 2016, dizem em comunicado, com uma margem orgânica operacional de 27,2% alcançada no ano. Dizem ainda que a  primeira fase da transformação está agora concluída.

A empresa avança que a equipa de gestão sénior está definida para avançar com a próxima fase da transformação que começa no início do ano fiscal de 2017.

Em Portugal, a empresa cresceu cerca de 6%, atingindo um crescimento das receitas recorrentes de 16%. A explicação é a performance do modelo de subscrição (120% de crescimento) e o crescimento de licenças no mercado do enterprise (23%) com o compromisso dos parceiros para como o negócio.

Para o ano fiscal de 2017, o segundo ano fiscal da transformação, o objetivo da Sage, dizem em comunicado, é alcançar, pelo menos, 6% de crescimento orgânico das receitas e uma margem operacional orgânica de, pelo menos, 27%.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor