Sage apresenta versão 7 do ERP X3 na Convenção Global de Lisboa

Data-StorageERP-SuitesNegóciosSoftware

Lisboa foi a cidade escolhida pela Sage para receber a edição deste ano da Convenção Global ERP X3, onde a empresa anunciou a disponibilização de uma nova versão do seu produto para empresas de mid-market. Depois de Berlim ter recebido a edição do ano passado, em 2014 a honra de organizar a Convenção Global Sage

Lisboa foi a cidade escolhida pela Sage para receber a edição deste ano da Convenção Global ERP X3, onde a empresa anunciou a disponibilização de uma nova versão do seu produto para empresas de mid-market.

Sage_Global_Convention

Depois de Berlim ter recebido a edição do ano passado, em 2014 a honra de organizar a Convenção Global Sage ERP X3 coube à capital portuguesa. O evento está a decorrer no Corinthia Hotel, conta com cerca de mil participantes e a empresa aproveitou a ocasião para dar a conhecer a novíssima versão 7 da sua solução global para o mid-market – o X3. A solução foi reformulada com o intuito de dar resposta a três pontos-chave: mobilidade, usabilidade e integração com social media.

Deste modo, a versão 7 integra usabilidade e mobilidade na versão standard, incluindo também um novo interface web intuitivo e colaborativo baseada em HTML5, que suporta vários browsers e personalização do utilizador. Além disso, esta versão oferece acesso móvel e uma série de web apps, bem como a integração com Microsoft Office. É igualmente compatível com as versões anteriores, para, segundo Christophe Letellier, CEO da Sage ERP X3, “respeitar o investimento dos clientes”.

Outros dos destaques deste software é a flexibilidade, para tentar ajudar as empresas a adaptarem-se melhor a novas circunstâncias e contribuir para que consigam expandir-se para novos mercados. Entre as outras melhorias funcionais, destaque para: Rastreabilidade prolongada – estimativa orçamental, ordem de pagamento; Personalização do documento de vendas (entrega e retorno); Definição flexível de kits de vendas (opções e variantes); Custos de compra adicionais – controlo das importações; Configurações flexíveis por legislação; Maior controlo sobre as transações entre empresas; Gestão flexível de locais de armazenamento; E melhor automação (faturas recorrentes).

Apesar da Sage assumir que está a trilhar um caminho claro para um modelo de subscrição, a versão 7 ainda está disponível tanto em subscrição como em licenciamento.

A B!T aproveitou este evento para entrevistar Rui Nogueira, Business Unit Manager Mid-Market da Sage Portugal, e publicará o artigo em breve.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor