S21sec deteta pela primeira vez entidades bancárias espanholas na lista do Trojan DYRE

Segurança

A S21sec detetou mudanças na lista de entidades alvo do Trojan bancário DYRE (também conhecido como Dyreza). Trata-se de um malware bancário que é, de momento, o mais ativo.

Um dos países afetados é Espanha, onde se identificou pela primeira vez alvos específicos: já ultrapassam as cinco entidades bancárias afetadas no país vizinho, sendo que até agora não foram detetados ataques em Portugal.

Desde há alguns meses que o trojan Dyre tem vindo a ganhar preponderância e ampliou a lista de entidades alvo. Desde o início de 2015, este cavalo de tróia evoluiu, demonstrando algumas inovações, como a ampliação da área geográfica da botnet e a incorporação de novas entidades bancárias nas suas listas de ataque.

Anteriormente, o território de expansão era puramente anglo-saxão, mas a última atualização do ficheiro de configuração do Dyrese incluiu entidades bancárias espanholas, assim como outras da Colômbia, Chile e Venezuela.

A S21sec, através da sua área de cibercrime, detetou que o Trojan DYRE colocou debaixo de olho nos últimos meses mais de cinco entidades bancárias espanholas, até agora ignoradas, mas que fazem agora parte da sua lista de alvos.

David Ávila, responsável dos Serviços Avançados de Cibersegurança da S21sec, diz tratar-se “de uma ameaça que pode afetar algumas entidades bancárias espanholas de renome. O Dyre atua através de campanhas de Spam que contêm código malicioso, e recorre a credenciais financeiras para aceder às contas”. Além disso, acrescenta “o método de atuação adequado seria manter sempre o sistema operativo atualizado, dispor de sistemas de proteção nos equipamentos e ser prudentes com os emails recebidos”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor