RYME+ apoia internacionalização de 102 PMEs

Negócios

O projeto RYME + (Rede transnacional de apoio à internacionalização de PME: Ferramentas Inovadoras de Matching e Mentoring), que funciona num consórcio europeu liderado pelo Instituto Pedro Nunes (IPN), selecionou 102 empresas para serem apoiadas na sua internacionalização, sendo que 33 destas são portuguesas.

O projeto apoia PMEs nas áreas da saúde e bem-estar, energia, materiais e sustentabilidade industrial, cidades inteligentes, TIC e indústrias criativas e inclui parceiros no Brasil, Espanha, Estados Unidos da América, França, Israel, Portugal e Uruguai.

Foram 276 empresas que se registaram na iniciativa, sendo que as selecionadas demonstraram maior potencial para o sucesso internacional. Entre as PMEs escolhidas 33 são portuguesas, 37 são espanholas e 32 são francesas

As expectativas são muito boas em relação à iniciativa dado ter sido “um processo de seleção tendo como critério a análise do potencial de internacionalização do negócio/empresa, reforçada pela coincidência dos mercados de destino serem precisamente aqueles em que o RYME+ tem as entidades parceiras”, refere Rui Miranda, coordenador do projeto.

Com o apoio do programa, as empresas terão acesso a networking internacional, mentoring, preparação comercial (já em curso), formação em mercados externos, interação com outras empresas inovadoras através da organização de speed meetings e a ainda a oportunidade de participar em missões comerciais e de benchmarking.

O consórcio é composto pelo IPN e a NET – Novas Empresas e Tecnologias de Portugal; o CEEIM – Centro Europeo de Empresas e Innovación de Murcia,  o CEEI Asturias – Centro Europeo de Empresas e Innovación del Principado de Asturias e a PROASISTECH – Proyectos y Soluciones Tecnológicas Avanzadas de Espanha e pela CCI Nouvelle – Aquitaine – Chambre de Commerce et d’Industrie Nouvelle – Aquitaine, a CCI La Rochelle – Chambre de Commerce et d’Industrie de la Rochelle e a B Cell Design de França.

O RYME + é cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa de Cooperação Interreg V-B Sudoeste Europeu 2014-2020 (Programa Interreg Sudoe).


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor