Robô móvel Stamina tem tecnologia portuguesa

Inovação
1 0 Sem Comentários

O primeiro robô manipulador móvel a desenvolver operações de ‘picking’ na indústria automóvel chama-se Stamina e tem tecnologia portuguesa. É um projeto europeu e serápossível vê-lo em solo nacional.

Stamina é um sistema robótico com sensorização avançada, planeamento, manuseamento de peças e navegação autónoma e integração no sistema de execução de produção da fábrica. Esta é uma área em que, até ao momento, há grandes dificuldades no manuseamento de peças, o que justifica que os níveis de automação estejam abaixo dos 30%.

A expectativa é de que o Stamina venha revolucionar a indústria, já que permitirá muito mais funções num sector onde os robôs operam apenas em ambientes com ordem específica. Ou seja, ficam desorientados quando algo sai da norma. Além disso, cada vez que um produto é alterado numa fábrica os robôs precisam de ser reprogramados, o que é uma tarefa morosa e cara.

Surge nesse contexto o novo robô, elaborado em parceria entre as Universidades de Aalborg (Dinamarca), Freiburg (Alemanha), Bonn (Alemanha) e Heriot-Watt (Escócia), a BA Systèmes (França), PS Peugeot Citroen (França) e o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), em Portugal. As instituições estão a trabalhar há três anos no desenvolvimento de robôs inteligentes, que possam ir onde for necessário e reagir a alterações que não estão previstas, operando em ambientes não estruturados.

Estes robôs utilizam câmaras e lasers para “ver” o caminho e o braço robótico que têm pode ser utilizado para uma grande diversidade de tarefas de manuseamento. Também podem ser programados e controlados por pessoas sem experiência na área da robótica. O Stamina termina em março de 2017 e é financiado pelo 7º Programa-Quadro da União Europeia.

“Este projeto vai abrir novas oportunidades para as PME na área da indústria da produção”, indica Germano Veiga, investigador do Centro de Robótica Industrial e Sistemas Inteligentes do INESC TEC. O especialista explica que os robôs inteligentes vão permitir às empresas uma atualização mais frequente dos seus produtos e uma capacidade de resposta maior às necessidades dos consumidores, oferecendo produtos customizados sem ser necessário um aumento de preço. “As tarefas de montagem final no sector automóvel têm um nível de automação baixo, pelo que o aumento da sua produtividade é uma necessidade na manutenção destes sectores na Europa”, refere.

O robô vai ser apresentado na próxima semana na maior feira de robótica industrial, a Automatica, que vai decorrer em Munique.  Além do Stamina, o INESC TEC vai apresentar na Automatica mais dois robôs do projeto europeu SMERobotics, juntamente com mais duas empresas portuguesas, Sarkkis Robotics e Norfer, onde vai ser feita a demonstração de uma aplicação de soldadura de componentes de mecânica estrutural.

O projeto SMERobotics enquadra-se na Iniciativa Robótica Europeia para o Fortalecimento da Competitiva das PME na Indústria de Produção e tem como objetivo concretizar a robótica cognitiva num segmento-chave para a Europa, a Indústria de Produção. Este projeto é também financiado pelo 7º Programa-Quadro da União Europeia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor