Rewind Cities Lisbon: uma outra forma de ver a cidade

MobilidadeNegóciosSoftware

A Rewind Cities é uma aplicação gratuita para smartphones e tablets, que cria um novo conceito de turismo cultural ao permitir ao utilizador viajar ao passado da cidade de Lisboa, dos seus edifícios, monumentos e acontecimentos históricos, através de imagens, vídeos ou animações em 3D, com base na tecnologia da realidade aumentada. A aplicação foi

A Rewind Cities é uma aplicação gratuita para smartphones e tablets, que cria um novo conceito de turismo cultural ao permitir ao utilizador viajar ao passado da cidade de Lisboa, dos seus edifícios, monumentos e acontecimentos históricos, através de imagens, vídeos ou animações em 3D, com base na tecnologia da realidade aumentada. A aplicação foi lançada oficialmente num evento que decorreu no Pavilhão Preto do Museu da Cidade.

CARTAZ_CML-2

A Rewind Cities está já disponível para Android e deverá chegar a iOS dentro de três semanas. Há também negociações em curso para disponibilizar a aplicação para Windows e Windows Phone no futuro.

O objetivo é que, ao utilizarem a app, os visitantes de Lisboa sejam transportados para o passado da cidade através de quatro tipos de experiências integradas na aplicação: Forgotten City – os utilizadores podem ver imagens e vídeos do local através do tempo ou de acontecimentos que aí tiveram lugar e fizeram a história da cidade; Time Machine – permite viver experiências em realidade aumentada, visualizando através da câmara do smartphone ou do tablet imagens antigas em 3D sobrepostas às imagens do presente; Total Recall – faz com que o passado ganhe vida através de realidade aumentada animada em 3D, fazendo com que o utilizador reviva episódios marcantes e conheça personagens históricas que lhe contam os segredos da cidade; e Time Traveller – os utilizadores podem criar postais com imagens antigas de interiores ou exteriores de vários edifícios, comerciais ou culturais, ou monumentos, a servir de pano de fundo às fotografias do visitante.

Além disso, conta também com a funcionalidade ‘Lisboa Agora’, em que o utilizador pode aceder a uma série de informações sobre eventos culturais, comércio e serviços junto do local em que se encontra. Tem igualmente acesso a fotos de qualidade dos principais pontos de interesse de Lisboa, quer se esteja ou não nos respetivos lugares, podendo a aplicação ajudar o utilizador na identificação do ponto ou do monumento.

Durante o evento de apresentação, os responsáveis pela Rewind Cities Lisbon, que defendem que a app vem revolucionar o conceito de visitar cidades, fizeram questão de destacar que esta aplicação é baseada em georreferenciação, pelo que não funciona como um guia turístico que pode ser consultado em casa, já que a pessoa tem de estar nos sítios para poder tirar o máximo proveito.

Desenvolvida pela IT People, a aplicação conta com o apoio institucional da Câmara Municipal de Lisboa e tem como parceiros a Carris/Metro de Lisboa e a Samsung (o conteúdo da Rewind Cities será disponibilizado através do projeto Samsung Smart School às escolas portuguesas). Destaque-se que a app também está disponível em inglês e espanhol, sendo que a possibilidade de vir a estar em outras línguas no futuro ainda está em aberto.

Em declarações exclusivas à B!T, James Kirkby, Partner da Rewind Cities, refere que já há planos para replicar esta aplicação em outras cidades: “Estamos em contato com outros municípios e a nossa ideia é expandir para o território nacional. Primeiro para as maiores cidades, com um conteúdo histórico mais vasto, como Porto e Braga, e depois ir para outros sítios com muita História mas onde ela não é tão visível, como, por exemplo, no Algarve, em que há muitas coisas escondidas no meio de tantos prédios – é uma forma interessante dos turistas descobrirem as cidades.”

Perante isto, é inevitável pensar levar a Rewind Cities para o estrangeiro e James Kirkby revela que já estão a falar com potenciais parceiros, embora ainda sejam projetos em fases embrionárias. “É claramente um produto português exportável para qualquer ponto do mundo”, frisa o responsável. “Já pensámos em muita coisa, agora há que concretizar, porque esta aplicação vive muito das parcerias”, acrescenta.

Como esta é uma experiência tão visual que se torna particularmente difícil de descrever, deixamos aqui o link para o vídeo da Rewind Cities Lisbon. Depois é só ‘dar corda aos sapatos’ e explorar a cidade das sete colinas!

   

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor