Retalho: apenas 18% das empresas já investem no e-commerce

e-Commercee-Marketing
0 0 1 Comentário

O panorama do retalho em Portugal no que toca à digitalização pode ser visto de duas formas: por um lado, são muito poucas as empresas do sector que já têm uma componente online, apenas 18%. Por outro lado, quase metade pensam investir no comércio eletrónico nos próximos dois anos.

São dados revelados pelo novo estudo da tecnológica portuguesa PHC Software, “A Revolução Tecnológica no Retalho: Realidade ou Ambição?”. O relatório dá a conhecer as especificidades e necessidades tecnológicas do sector do retalho, apontando para uma forte tendência de otimização dos processos de negócio e para uma adaptação da experiência de compra à vontade do consumidor.

Neste momento, 18% dos retalhistas têm loja online, mas uma percentagem mais elevada (24%) pondera investir em e-commerce durante o próximo ano. A dois anos, são 42%.

A loja online é hoje crucial na área do retalho e é natural que 42% dos retalhistas pretenda investir nesta área”, analisa Cláudia Raposo, diretora de operações da PHC Software. “Sabem que os seus negócios necessitam das soluções tecnológicas que dão aos seus clientes a experiência que estes procuram”, acrescenta. 

Melhor cenário existe na utilização de um software de gestão integrado com o ponto de venda, que já abrange 83% dos players. A opção destina-se não só a fazer face às obrigações legais, mas também a responder à necessidade de automatização dos processos e de uma gestão eficaz de stocks, vantagens mencionadas pelos inquiridos na aquisição e escolha de um software. No que toca à sincronização de dados entre lojas e sede em tempo real, é feita por 62% dos retalhistas, o que facilita e agiliza os processos de inventário e stock. 

Mais atrasada está a adesão aos pagamentos por telemóvel: apenas  13% dos retalhistas consideram vir a dar resposta a esta tendência durante os próximos dois anos. É uma diferença significativa em relação às previsões da consultora Gartner para este sector, que aponta para 50% dos consumidores a pagarem por telemóvel em 2018, nos mercados maduros.

Os resultados deste estudo foram apresentados no evento Retail Day, que decorreu nas instalações da Microsoft em Lisboa e recebeu cem parceiros e clientes da PHC.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor