Resultados semestrais da Telecom Italia são afetados por custos legais

4GEmpresasGestãoGestão de RedesMobilidadeNegóciosOperadoresRedesResultados

O lucro principal do grupo, proprietário da TIM Brasil, caiu 16,4% no primeiro semestre, quando a companhia registrou o pagamento de aproximadamente € 399 milhões gastos regulatórios e legais.

A empresa também registrou receitas mais baixas em mercados chave como em seu país de origem e também o Brasil, sua segunda maior operação ao redor do globo.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do período caiu para € 3,63 bilhões, quase € 100 milhões abaixo do previsto por analistas, que estimavam um total de € 3,76 bilhões em lucros.

No primeiro balanço divulgado após desde a posse do conglomerado de mídia francês Vivendi, que se tornou seu maior acionista, a operadora sediada em Roma, no distrito de Lazio, Itália, também informou um aumento de 25,7% em investimentos e ressaltou que os passos para se mover rumo ao mercado de mídia estão começando a dar frutos.

“Nossos acordos com empresas nacionais e internacionais de TV estão impulsionando a demanda por conexão de banda larga ultrarrápida”, declarou o presidente-executivo da empresa, Marco Patuano, em comunicado oficial.

Enquanto busca novas fontes de lucro, os tradicionais serviços de telefonia perdem apelo em meio à competição com rivais da internet.

O faturamento total da Telecom Italia caiu cerca de 4,3%, para € 10,1 bilhões, este último resultado, em linha com as expectativas dos investidores. O grupo informou que o desempenho operacional deve melhorar de forma gradual na Itália e no Brasil, ainda na segunda metade deste ano.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor