Resultados da Qualcomm não atingem estimativas

ComponentesEscritórioGestãoNegóciosResultados

A californiana Qualcomm, a maior fabricante de microprocessadores do mundo, revelou que os lucros para o quarto trimestre de 2014 deverão ficar aquém do que havia sido estimado, apontando como causa problemas que o seu negócio de licenciamento de tecnologia tem enfrentado na China. Para o trimestre que terminará no próximo mês de setembro, a

A californiana Qualcomm, a maior fabricante de microprocessadores do mundo, revelou que os lucros para o quarto trimestre de 2014 deverão ficar aquém do que havia sido estimado, apontando como causa problemas que o seu negócio de licenciamento de tecnologia tem enfrentado na China.

qualcomm

Para o trimestre que terminará no próximo mês de setembro, a Qualcomm disse que os lucros líquidos deverão atingir valores entre os 1,03 e os 1,18 dólares por ação, de acordo com o que a empresa disse hoje. Os analistas, contudo, haviam em média previsto ações de 1,23 dólares.

O diretor executivo da fabricante de chips, Steven Mollenkoppf, tem procurado estender o domínio da empresa ao setor chinês de chips de alta velocidade para telemóveis, numa altura em que o país está a reformar as suas redes, adotando o padrão LTE.

Alguns dos fabricantes de dispositivos móveis na China têm, de acordo com a Qualcommm, conseguido evitar o pagamento de licenças para a utilização de tecnologia da empresa, o que, quebrando uma fonte de rendimentos, poderá ameaçar os crescimento dos lucros, mesmo que nesta altura a Qualcomm esteja a registar um aumento nas vendas.

Mark McKechnie, analista na Evercore Partners LLC, afirmou que dois terços dos lucros da Qualcomm advêm de royalties, e que a redução dessa fonte causaria sérios danos à empresa.

Depois dos anúncio, as ações da eletrónica norte-americana caíram 5,2 por cento.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor