Remessas de PCs, tablets e telemóveis caem 3% em 2016

EscritórioMobilidadePCPortáteisSmartphonesTablets
0 0 Sem Comentários

As remessas de PCs, tablets, laptops ultraleves e telemóveis vão cair 3% este ano, de acordo com novas previsões da Gartner, que chama a essa combinação “dispositivos.”

Assim confirma-se o segundo ano consecutivo de queda, mas desta vez é maior: em 2015, o mercado global de dispositivos recuou 0,75%. Mesmo a categoria de telemóveis vai cair cerca de 1,6%, apesar do segmento de smartphones continuar a crescer.

“O mercado global de dispositivos não está no caminho de regresso ao crescimento”, diz Ranjit Atwal, diretor de pesquisa da Gartner. Na verdade, os analistas esperam que o crescimento se mantenha estagnado durante os próximos cinco anos.

Todas as categorias analisadas irão cair em 2016, à excepção dos ultraleves premium e telemóveis de entrada de gama – ambos crescerão um dígito até final do ano.

“Esperamos que os ultraleves premium beneficiem da performance coletiva e integração da mais recente plataforma de CPU Intel e Windows 10”, explica Atwal.

No mercado de PCs, o declínio será de 8%. O analista indica que o efeito da instabilidade cambial está a desaparecer e que o segundo trimestre de 2016 já sofreu um menor impacto nessa questão. Por exemplo, a Europa Ocidental – onde o euro desvalorizou bastante no ano passado – está a mostrar estagnação em vez de queda. O problema, na Europa, é nesse momento mais relacionado ao Brexit.

A Gartner avisa que as empresas precisam de começar a gastar mais em novos PCs para garantir a estabilidade do mercado em 2017. “Além disso hardware com preços mais acessíveis e mais conteúdos de realidade virtual, tais como jogos, histórias e outro entretenimento irá levar os consumidores a atualizarem os seus PCs.”

Já o crescimento dos smartphones continua a abrandar, apesar de crescer 4,5%. O mercado será impulsionado por mais marcas chinesas que oferecem smartphones premium com preços baixos. A Gartner espera uma quebra nas remessas do iPhone da Apple e prevê, assim, que o segmento premium caia 1,1%.

Isso mudará em 2017, ano em que os smartphones premium voltarão a crescer, 3,5%.

No que diz respeito a volumes totais, são os seguintes:

  • Computadores desktop – 216 milhões de unidades
  • Ultraleves Premium – 49 milhões de unidades
  • Ultraleves básicos – 177 milhões de unidades
  • Telemóveis – 1,8 mil milhões de unidades

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor