Reino Unido quer ajuda de tecnológicas para combater terrorismo

e-RegulaçãoInovaçãoLegalSegurança

O Reino Unido pediu às empresas Google, Facebook, Twitter e Microsoft para fazerem tudo o que estiver ao seu alcance para impedir que extremistas postem conteúdo nas suas plataformas e usem serviços de mensagens criptografadas para planear ataques.

 Amber Rudd (Secretária de Estado dos Assuntos Internos Britânicos), disse que as empresas de tecnologia deveriam deixar de oferecer um “esconderijo para os terroristas comunicarem”, após Khalid Masood ter enviado mensagens criptografadas momentos antes de matar quatro pessoas no ataque da semana passada perto do Parlamento britânico.

A Secretaria da Estado do Interior, convocou uma reunião com as empresas de internet para convencê-las a fazer mais para bloquear conteúdo extremista nas sua plataformas como Facebook e YouTube, do Google

As empresas internet proprietárias das principais plataformas de comunicação estão a fazer de para remover material extremista de seus sites, mas adiantam  que não há bala de prata técnica que possa corrigir o problema.