Recomendações da IBM para a cidade de Faro e Algarve

Business IntelligenceData-StorageEmpresasNegócios

A IBM divulgou hoje o relatório no qual estão patentes novas oportunidades e sugere estratégias e iniciativas nos setores da formação, da inovação, do turismo e da economia do mar, para tornar a cidade de Faro e todo a região do Algarve uma zona melhor para se trabalhar e viver. Há quase um mês que

A IBM divulgou hoje o relatório no qual estão patentes novas oportunidades e sugere estratégias e iniciativas nos setores da formação, da inovação, do turismo e da economia do mar, para tornar a cidade de Faro e todo a região do Algarve uma zona melhor para se trabalhar e viver. Há quase um mês que a equipa internacional de executivos da empresa tem estado a desenvolver o Projeto Smarter Cities Challenge.

IBM-Smarter-Cities-Challeng

António Raposo de Lima, presidente da IBM Portugal, diz que a aplicação destas recomendações pode ser refletida em projetos concretos e visa elevar a cidade de Faro e o Algarve ao patamar de referências globais. “A  cidade de Faro está de parabéns por esta conquista alcançada para o Município e seus cidadãos, mas também para Portugal”.

O Presidente da Câmara Municipal de Faro, Rogério Bacalhau, está grato pelo reconhecimento dado à cidade por parte da IBM, que a premiou como uma Smarter City. Diz, ainda, que será um desafio implementar estas sugestões.

Nas últimas três semanas, com vista à avaliação, à análise e à recomendação de melhorias estruturais da cidade de Faro e região circundante, os executivos da IBM reuniram os diversos stakeholders.

A IBM vai revelar, dentro em breve, um relatório completo do projeto e do seu envolvimento, elaborado por uma equipa constituída por um diretor de Water Research, uma Senior Managing Consultant, uma líder de Recursos Humanos, um Diretor de um Centro de Excelência de Serviços e um líder de Smarter Cities.

Os consultores da iniciativa conceberam uma multiplicidade de recomendações, agrupados nas categorias de Inovação, Economia e Turismo. No relatório que será apresentado será publicada a conclusão de que existe um nível reduzido de cooperação entre os diferentes participantes, tanto locais como nacionais, nalguns contextos de extrema relevância para a região. Será ainda apontada a pobre gestão e posterior utilização de data para aprimorar a economia.

Também foi possível verificar-se que, embora sejam algumas as oportunidades para negócios e inovação, persiste um recurso pouco eficiente aos dados, que resulta de uma carência no trabalho conjunto entre os setores privado e público.

Assim, as conclusões e as consequentes recomendações versam sobre a criação de uma plataforma de data aberta; sobre a formação e capacitação do mercado de trabalho de forma a potenciar ao mais alto nível a Economia do Mar; sobre o melhor aproveitamento dos recursos naturais sustentáveis mediante iniciativas público-privadas que objetivam o aumento da colaboração entre centros de Investigação e Desenvolvimento; sobre o desenvolvimento de uma cadeia de valor de cooperação regional, resultando na maximização dos benefícios económicos do Mar do Algarve.

A IBM recomenda, ainda, a melhoria do turismo com recurso a um plano de branding integrado e a superação do turismo sazonal através de experiências personalizadas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor