Receitas da NOS aumentam 4,2% no segundo trimestre

GestãoResultados

A operadora apresentou um crescimento em todos os segmentos de negócio, quer em receita, quer em clientes durante o segundo trimestre de 2017. As receitas cresceram para 15,6 milhões de euros, mais 4,2% quando comparado com o período homólogo de 2016.

O EBITDA da empresa volta a crescer 5,4%, para os 156,7 milhões de euros e o Resultado Líquido Consolidado aumentou para 13,9 milhões de euros.

As receitas de telecomunicações crescerem 3,1%, motivadas pelo crescimento de 5,8% do número de serviços para 9,254 milhões de euros. A NOS refere que se manteve totalmente comprometida em levar as suas redes de nova geração a todo o país, tendo o investimento (CAPEX Total) atingido 85,7 milhões de euros neste trimestre.

A empresa registou ainda um aumento do número de clientes de TV por subscrição em 2,5%, para 1,613 milhões. Nos serviços móveis, o crescimento verificado atingiu 6,5% face ao período homólogo, para 4,549 milhões. Na internet fixa de banda larga e nos serviços de voz fixa, registou igualmente crescimentos de 8,4% e de 5,2%, respetivamente. O número de serviços de banda larga fixa situou-se em 1,308 milhões enquanto o número de serviços de voz fixa alcançou os 1,751 milhões.

Nos serviços empresariais, a NOS continua a conquistar clientes, quer no setor público quer no setor privado. O número de serviços empresariais atingiu 1,453 milhões, ou seja, mais 22,6 mil serviços ao longo do segundo trimestre deste ano.

A cobertura de rede fixa atingiu, no final do segundo trimestre de 2017, mais 14,9 mil lares. O número de lares com cobertura atinge agora 3,787 milhões.

“O forte investimento que temos vindo a fazer na inovação, na melhoria da qualidade dos serviços que prestamos e no alargamento do número de famílias abrangidas pelas nossas redes de última geração, continua a contribuir para um significativo crescimento da base de clientes. Este sucesso comercial traduz-se, mais uma vez neste trimestre, numa muito positiva evolução dos indicadores financeiros, apesar da continuada queda da receita por serviço. À confiança que o mercado, famílias e empresas, tem demonstrado na NOS, respondemos com o nosso renovado compromisso de continuar a garantir aos nossos clientes as melhores propostas de valor”, referiu, em comunicado, Miguel Almeida, CEO da NOS.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor